Faltando um ano para Jogos Paralímpicos de inverno em Pequim, Comitê Organizador estima maior participação feminina - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

Faltando um ano para Jogos Paralímpicos de inverno em Pequim, Comitê Organizador estima maior participação feminina

Compartilhe



Com início marcado para pouco menos de um ano, os Jogos Paralímpicos de inverno de Pequim 2022 terão o mesmo número de eventos com medalhas para homens e mulheres pela primeira vez. Com isso, o Comitê Organizador estima um aumento de 76% de competidoras em relação a última edição dos Jogos de inverno.

Os Jogos Paralímpicos de Inverno de 2022 ocorrerão de 4 a 13 de março de 2022 e usarão oito locais existentes e dois temporários, incluindo o Ninho de Pássaro, que sediou os Jogos de verão de 2008.

Ao todo, há 234 vagas disponíveis para mulheres. Se todas as vagas forem ocupadas, isso representará um aumento de 76% das 133 mulheres que competiram nos Jogos de PyeongChang 2018. São esperados 748 atletas para a próxima edição do evento.

“Acho espetacular ter mais mulheres disputando os Jogos de inverno. Em PeyongChang, eu fiquei surpresa quando soube que era a única mulher sul-americana no evento. Cada vez mais, as mulheres estão mostrando a nossa força nos esportes, aumentando a representatividade e inspirando mais mulheres a seguirem o mesmo caminho”, comemora Aline Rocha, primeira mulher brasileira a participar dos Jogos Paralímpicos de inverno, em PyeongChang 2018.

Aline ainda busca classificação para os Jogos de Pequim 2022 e nesta semana, até domingo, 7, participa da etapa da Eslovênia da Copa do Mundo nas provas de esqui cross-country para obter pontos no ranking classificatório. Na quarta, 3, a atleta paranaense conquistou a medalha de bronze na prova de 5km, short distance.

Nascida em Pinhão (PR), Aline sofreu um acidente de carro aos 15 anos que lhe causou uma lesão medular e a perda dos movimentos das pernas.

“Me dizem que sou muito corajosa por estar aqui, e que o medo de se machucar e do frio impedem outras mulheres de estarem aqui também. Mas, eu tinha medo, e ainda tenho em várias situações. Li que a coragem não é a ausência do medo e sim a persistência apesar do medo. O esqui é maravilhoso, nos desafia todos os dias, quem experimentar não vai se arrepender”, reforça a atleta.

A última edição dos Jogos de Inverno, PyeongChang 2018, reuniu 567 atletas de 48 países e o Brasil foi representado por três atletas. A estreia do Brasil em Jogos Paralímpicos de Inverno ocorreu em Sochi, na Rússia, em 2014. Na ocasião, a delegação tinha apenas dois atletas.

O melhor resultado do Brasil, até agora, foi sexta colocação na prova de 15km do esqui cross-country com Cristian Ribera em PyeongChang 2018.

Foto: Divulgação/CPB

Nenhum comentário:

Postar um comentário