Copa do Mundo de Espada masculina começou hoje em Kazan: entenda a corrida olímpica - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

Copa do Mundo de Espada masculina começou hoje em Kazan: entenda a corrida olímpica

Compartilhe


Nesta sexta-feira aconteceu a fase classificatória da Copa do Mundo de Espada, em Kazan, na República do Tartaristão, integrante da Federação Russa. Sem a presença de brasileiros na disputa masculina, a fase classificatória também não definiu nenhuma vaga olímpica para a Esgrima, mas já eliminou alguns pretendentes. A final acontece no domingo (21), enquanto a competição por equipes acontece entre os dias 22 e 23.

Neste sábado acontece a fase preliminar da Copa do Mundo de Espada feminino com a presença das brasileiras Amanda Netto Simeão e Marcela Silva, que entram em pista às 4h e 6h da manhã respectivamente, horário de Brasília. As duas tentam se juntar a Nathalie Moellhausen, pré-classificada para a fase principal que também acontecerá no domingo. 


Surte+ Equipe brasileira feminina de Esgrima chega a Rússia para a disputa da Copa do Mundo de Espada


Os quatro primeiros do ranking por equipes se classificam, além do melhor em cada região: Europa, África, Américas e Ásia/Oceania. Esses países necessitam estar entre os 16 melhores do mundo, se não abre uma vaga para o país melhor ranqueado sem vaga.  Cada país leva uma equipe de três atletas, não precisando respeitar necessariamente o ranking, que também participam do torneio individual.


Além dos 24 atletas classificados acima, outros seis esgrimistas ganham vaga direta e nominal para os Jogos Olímpicos: o melhor da África, das Américas e 2 melhores da Europa e Ásia/Oceania se classificam, dentre os países não classificados por equipes, chegando a 30. Quatro pré-olímpicos regionais serão disputados em Madri (ESP), Cidade do Panamá (PAN), Cairo (EGY) e Tashkent (UZB) em abril, em que os vencedores se classificam chegando a um quadro de 34 atletas. 


Por enquanto os únicos países classificados na Espada Masculina são: França, líder disparada do ranking; Itália que está em 3º; e EUA pelo critério continental. É necessário um desastre para que Suíça, atual vice-líder fique de fora, mas pode acontecer.


Suíça, Ucrânia e Coreia do Sul estão na frente pelas duas vagas mundiais restantes, mas China, Rússia, Hungria e Japão também tem chances. Até o Cazaquistão tem chances matemáticas de conquistar a vaga asiática. 


Para embolar, o Egito está em 16º, mas defende 18 pontos (equivalente a 16º lugar do torneio) e precisa assim vencer seu jogo de estreia na segunda-feira para ir às oitavas. Aos perdedores das oitavas existe um torneio de consolação que dá de 25 pontos (ao nono) a 18 pontos (16º) e de 32 pontos (ao 5º) a 26º pontos (8º), o que pode ser fundamental na permanência do Egito no top16 e sua classificação aos Jogos Olímpicos. Sem o Egito no top16 e em Tóquio, abre mais uma vaga para Ásia ou Europa.


Surte+ Copa do Mundo de Sabre em Budapeste define 60 vagas olímpicas na esgrima, tem finais eletrizantes e retorno do Brasil à elite


Assim, é necessário saber quem irá se classificar por equipes, o que só será conhecido na terça-feira para definir as vagas individuais, cuja final será no domingo. Ainda assim algumas vagas já haviam sido definidas em 2020 e algumas serão definidas no domingo. Confira:


Vaga Americana

Limardo Gascón mora na Polônia há 20 anos e trabalhou como entregador de comida em Lodz em 2020. O venezuelano volta às competições neste domingo em Kazan - Foto: Czarek Sokolowski/AP

O venezuelano Rubén Limardo Gascon, campeão olímpico em Londres 2012 é o 10º colocado no ranking e já tem matematicamente sua vaga garantida aos Jogos Olímpicos de Tóquio pela vaga continental.


Vaga Africana

Houssam Elkord, 18º do ranking, é o virtual classificado. Classificado para a fase final, uma vitória diane do ucraniano Igor Reizlin, 4º melhor do mundo será suficiente para classificar o marroquino. Se ele cair na estreia, só perde a vaga se o egípcio Ahmed Elsayed, 42º, for campeão e o Egito não se classificar por equipes.


Vaga Europeia

Aqui o negócio começa a ficar embolado. Com exceção da França e Itália que já estão classificados esses são os melhores ranqueados do continente:


1- Sergey Bida (RUS) 

3- Siklosi Gergely (HUN)

4- Igor Reizlin (UKR)

7- Bas Verwijlen (NED)


Bida não pode ser ultrapassado e está 100% classificado. Siklosi e Reizlin estão próximos um ao outro, mas não podem ser ultrapassados por Verwijlen. Os dois brigam pela segunda vaga direta no individual, mas o outro também se classifica se ou Hungria, Rússia ou Ucrânia conquistar uma vaga, o que é bem provável de acontecer.


Verwijlen não pode ser ultrapassado por nenhum concorrente nem ultrapassar ninguém, então o caminho para a primeira vaga olímpica dos Países Baixos na esgrima é um só: torcer para que dois países entre Hungria, Rússia e Ucrânia se classifiquem. Com o ranking atual pré-competição e sem os resultados da Copa do Mundo de março de 2019, Ucrânia fica em 4º e Hungria leva uma vaga europeia. Ajuda ao neerlandês se o Egito não classificar e abrir mais uma vaga mundial.


da esquerda para direita: Bida já está classificado, Verwijlen precisa torcer para os rivais continentais no torneio por equipes, Bogdan Nikishin (12º), segundo melhor ucraniano só tem chances por equipes e Ruben Limardo é o único garantido nominalmente na espada masculina - Foto: Arquivo / Copa do Mundo de Vancouver 2018


No eventual e raro caso de Hungria, Rússia E Ucrânia conquistarem a vaga por equipes, o melhor europeu que não seja de um desses países (ou França e Itália, já classificados e Países Baixos, com a primeira vaga), leva a segunda vaga: por enquanto é o polonês Radoslaw Zawrotniak (16º), mas o israelense Yuval Shalom Freilich (20º) pode ultrapassá-lo se chegar nas semifinais.  


Resumindo:


1- Sergey Bida (RUS)  - 100% classificado; país pode se classificar

3- Siklosi Gergely (HUN) - 100% classificado se estiver a frente de Reizlin no ranking ou se Rússia ou Ucrânia se classificarem por equipes; país pode se classificar

4- Igor Reizlin (UKR) - 100% classificado se estiver a frente de Siklosi no ranking ou se Rússia ou Hungria se classificarem por equipes; país pode se classificar

7- Bas Verwijlen (NED) - classifica-se se dois países dentre Hungria, Rússia e Ucrânia se classificarem por equipes; país não pode se classificar

...

16º- Radoslaw Zawrotniak (POL)- classifica-se se Hungria, Rússia e Ucrânia classificarem-se por equipes e não for ultrapassado por Shalom Freilich

20º- Yuval Shalom Freilich (ISR) - classifica-se se ultrapassar Zawrotniak - precisa de semifinal pelo menos - E Hungria, Rússia e Ucrânia classificarem por equipes.



Vagas Asiáticas

Aqui o negócio começa a ficar mais embolado ainda. Como Japão, China, Coreia do Sul e Cazaquistão podem se classificar por equipes, as duas vagas ficam com os melhores atletas dentre os países não classificados. Considerando todos por enquanto temos:


2º- Yamada Masaru (JPN)

8º- Park Sangyoung (KOR)

9º- Minobe Kazuyasu (JPN)

15º- Ruslan Kurbanov (KAZ)

17º- Uyama Satoru (JPN)

22º- Kano Koki (JPN)

23º- Dmitriy Alexanin (KAZ)

25º- Wang Zijie (CHN)

30º- Lan Minghao (CHN)

62º- Tien Nhat Nguyen (VIE)

195º- Roman Petrov (KGZ)


Yamada Masaru não pode ser ultrapassado por nenhum desses e portanto está classificado se o Japão não conquistar a vaga


Park Sangyoung pode ser ultrapassado por Ruslan Kurbanov.


Dmitriy Alexanin foi o primeiro dentre os que não se classificaram nas poules e Wang Zijie ficou pelo caminho, o que significa que Park estará matematicamente classificado a não ser que Ruslan Kurbanov seja campeão.


Se Kurbanov não conseguir classificação direta ultrapassando Park, ele está classificado, contando que ou Japão ou Coreia do Sul ou Cazaquistão classifique-se por equipes. Se dois dos países se classificarem (como Japão e Coreia do Sul), um atleta da China é o próximo da fila. Se o improvável acontecer e três países asiáticos se classificarem, a segunda vaga no individual vai para o vietnamita Tien Nhat Nguyen (62º) ou Roman Petrov (195º), do Quirguisão, se esse for à final


Ou seja:


2º- Yamada Masaru (JPN) - 100% classificado

8º- Park Sangyoung (KOR) - classifica-se com quartas-de-final ou se Ruslan Kurbanov não for campeão

9º- Minobe Kazuyasu (JPN) - sem chances no individual, país pode se classificar por equipes

15º- Ruslan Kurbanov (KAZ) - classificado se ou Japão ou Coreia do Sul classificar por equipes; ou com título no individual e se Park Sangyoung não chegar nas quartas

17º- Uyama Satoru (JPN) - sem chances no individual, país pode se classificar por equipes

22º- Kano Koki (JPN) - sem chances no individual, país pode se classificar por equipes

23º- Dmitriy Alexanin (KAZ) - sem chances no individual, país pode se classificar por equipes

25º- Wang Zijie (CHN) - classificado no individual se dois países entre Japão, Coreia do Sul e Cazaquistão se classificarem por equipes e Lan não chegar à final; país pode se classificar por equipes

30º- Lan Minghao (CHN) - precisa de final para ultrapassar Wang e ser o representante chinês em caso de dois países entre Japão, Coreia do Sul e Cazaquistão se classificarem por equipes; país pode se classificar por equipes 

62º- Tien Nhat Nguyen (VIE) - poucas chances de classificação direta: apenas se três países dentre Cazaquistão, China, Coreia do Sul e Japão classificarem-se por equipes e Roman Petrov não for à final individual no domingo

195º- Roman Petrov (KGZ) - menos chances ainda de classificação direta: classificado se três países dentre Cazaquistão, China, Coreia do Sul e Japão classificarem-se por equipes e for à final individual no domingo.



Foto: FIE / Augusto Bizzi

Nenhum comentário:

Postar um comentário