Com saque eficiente, Praia Clube volta a vencer Osasco e é primeiro finalista da Superliga Feminina - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Com saque eficiente, Praia Clube volta a vencer Osasco e é primeiro finalista da Superliga Feminina

Compartilhe


A Superliga Feminina conheceu na noite deste domingo (28) a primeira equipe finalista da temporada 2020/21. Jogando na bolha montada no Centro de Desenvolvimento do Voleibol em Saquarema (RJ), o Dentil/Praia Clube contou com uma saque eficiente e venceu o Osasco/São Cristóvão Saúde por 3 sets a 0 (25-12, 25-18 e 25-22). Como o time de Uberlândia havia vencido o primeiro confronto, a equipe comandada por Paulo Coco se garantiu na final da competição.

Destaques da primeira partida, Brayelin Martínez e Carol voltaram a brilhar. A oposta dominicana marcou 16 pontos e terminou como a maior pontuadora do Praia, enquanto a central brasileira anotou 15, sendo 08 de bloqueio, e foi eleita a melhor em quadra. Pelo lado de Osasco, Tandara, que havia marcado 34 pontos no primeiro jogo, não conseguiu o mesmo desempenho e fechou a partida com 17 pontos. A oposta de Osasco foi a maior pontuadora do jogo.

O Dentil/Praia Clube volta à quadra na próxima sexta-feira (02) para o primeiro jogo da final da Superliga. Ainda neste domingo, Sesi Vôlei Bauru e Itambé/Minas disputarão a segunda partida da semifinal na briga pela outra vaga na decisão. No primeiro jogo, o Minas venceu por 3 sets a 1 e saiu na frente na série melhor de três.

Times iniciais:


Dentil/Praia Clube: Fernanda Garay, Michelle, Brayelin Martinez, Jineiry Martinez, Carol, Claudinha e Suelen (L). Entraram: Rosanne, Monique, Anne Buijs. Técnico: Paulo Coco

Osasco/São Cristóvão Saúde: Tainara, Gabi Cândido, Tandara, Mayany, Bia, Roberta e Camila Brait (L). Entraram: Sonaly, Kika, Ana Medina, Naiane, Camila Paracatu. Técnico: Luizomar de Moura

O jogo


O jogo começou com os destaques da última partida rodando para seus times: Tandara, para Osasco, e Carol, para o Praia. Após o equilíbrio inicial, o Praia contou com uma passagem muito efetiva de Fê Garay pelo saque para abrir incríveis 12 a 3. Com a recepção instável, Luizomar apostou na entrada de Sonaly no lugar de Gabi Cândido. Mesmo com a mudança, o time de Uberlândia mostrou um grande volume de jogo e venceu a parcial sem grandes sustos: 25 a 12.

No segundo set, a partida mudou completamente. Osasco começou mais ligado e abriu 7 a 1 rapidamente, contando com os golpes eficientes de Tandara. Porém, diferente do primeiro set, o Praia esboçou uma reação e não deixou o time paulista desgarrar no placar.

Em erro de ataque de Tainara, a equipe uberlandense empatou o set em 12 a 12. Na sequência, Jineiry Martínez conseguiu um ace, virou o jogo e seguiu no saque até o 16º ponto. A partir daí, o Praia administrou a vantagem e fechou a parcial em 25 a 18 com ace de Michelle.

Mesmo com 2 a 0 no placar, o Praia não diminuiu o ritmo e começou o terceiro set abrindo 3 a 0. Sem conseguir equilibrar as ações e vendo as adversárias dispararem, Luizomar de Moura seguiu rodando o time em busca da melhor formação: Camila Paracatu seguiu em quadra no lugar de Mayany, e Sonaly entrou no lugar de Gabi Cândido, que havia retornado no fim do terceiro set. Tandara também foi transferida para a posição de ponteira passadora.

Com essa formação, o time cresceu e encostou no placar em 13 a 10. Logo depois, o Praia reagiu e voltou a abrir vantagem. Osasco ainda tentou um último suspiro, em boa passagem de Camila Paracatu pelo saque e contando com o crescimento do bloqueio. A equipe de Luizomar de Moura voltou a encostar em 22 a 21, mas o Praia voltou aos eixos. Em bloqueio de Carol, as aurinegras fecharam o set em 25-22 e o jogo em 3 a 0. Praia Clube garantido em sua quarta decisão de Superliga.

Foto: Wander Roberto/Inovafoto/CBV

Nenhum comentário:

Postar um comentário