Brasil conquista dois ouros e chega a 31 medalhas no Sul-Americano de Esportes Aquáticos - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

Brasil conquista dois ouros e chega a 31 medalhas no Sul-Americano de Esportes Aquáticos

Compartilhe

Com dois ouros, o revezamento 4x100m livre masculino e Victor Baganha foram os destaques do Brasil nesta quinta-feira (18), no terceiro dia de Campeonato Sul-Americano de Esportes Aquáticos, disputado no Parque Olímpico da Juventude, em Buenos Aires, Argentina. Além de sete pódios obtidos na natação, o nado artístico medalhou no solo e com a equipe.

Para Victor Baganha, o dia foi muito especial, já que esteve presente nas duas conquistas douradas brasileiras. Primeiro, confirmou seu favoritismo nos 100m borboleta, depois de ter vencido os 50m borboleta no dia anterior, e triunfou com a marca de 53s40. Mais tarde, se juntou à Victor Alcará, Guilherme Caribé e Lucas Peixoto para conquistar o ouro no revezamento 4x100m livre, com  3m18s54, pouco mais de um segundo a frente da Venezuela.

“Estou muito feliz com a minha participação no campeonato. São minhas primeiras medalhas em Sul-Americano absoluto, então é muito gratificante poder representar o Brasil desta maneira. Não atingi meus melhores tempos, mas tenho a certeza que dei meu melhor e consegui sair muito satisfeito”, disse Baganha, que também integrou o revezamento 4x100m medley que foi bronze na quarta.


Além dos dois ouros, o Brasil conquistou outras cinco medalhas na natação nesta quinta. Maria Luiza Pessanha e Alexia Assunção fizeram dobradinha de prata e bronze nos 200m borboleta, com 2m16s46 e 2m17s19, respectivamente. Pedro Faria foi prata nos 1.500m livre, com 15m33s16, enquanto Luana Oliveira foi bronze nos 100m borboleta, com 1m00s61.

Numa disputa muito acirrada, o revezamento feminino, formado por Rafaela Trevisan, Julia Ferreira, Fernanda Andrade e Sofia Rondel, ficou com o bronze no 4x100m livre, marcando 3m50s73, a menos de um segundo da primeira posição. A Argentina levou o ouro, com 3m50s02, seguida pela Colômbia, que marcou 3m50s51. 

O Brasil conquistou sete medalhas nesta quinta e, após três dias, tem 28 pódios na natação (oito de ouro, 11 de prata e 12 de bronze). No quadro de medalhas da modalidade, o país aparece na terceira posição, atrás de Colômbia e Argentina. Vale lembrar, porém, que a delegação brasileira da natação é formada por uma equipe sub-21.


O nado artístico brasileiro, por sua vez, viajou com sua equipe titular para Buenos Aires e já conquistou três medalhas por lá: um ouro e duas pratas, estas últimas duas conquistadas hoje. No solo, Julia Catharino  ficou na segunda colocação após a rotina livre, somando 160.0052 pontos (técnico e livre). O ouro ficou com a colombiana Monica Estrada e o bronze com a argentina Camila Arregui logró.

Na disputa por equipes, a seleção somou 157.4256 pontos para subir ao pódio, também com o vice-campeonato. O conjunto foi formado por Maria Bruno, Maria Clara Lobo, Vitória Casale, Luísa Rodrigues, Gabriela Regly, Anna Giulia Veloso, Jaddy Mila Portela e Jullia Catharino. A Colômbia foi a campeã e a Argentina ficou com o bronze. As disputas seguem nesta sexta, com o último dia de provas da natação e do nado artístico.

Fotos: Satiro Sodré/SSPress/CBDA


Nenhum comentário:

Postar um comentário