Oleg Matyshin oferece vacina Sputnik V para atletas africanos para Tóquio 2020 - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Oleg Matyshin oferece vacina Sputnik V para atletas africanos para Tóquio 2020

Compartilhe

 


O Ministro dos Esportes da Rússia, Oleg Matyshin, ofereceu a vacina do país contra a Covid-19, a Sputnik V, para atletas africanos que desejam competir nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio 2020.


Mahtarr Bah, ministro do esporte de Senegal, deu as boas-vindas aos delegados. Além dele, os ministros do esporte de Benin, Burkina Faso, Cabo Verde, Costa do Marfim, Gâmbia, Guiné, Libéria, Mali, Níger, Nigéria, Serra Leoa, Togo e Gana estiveram presentes. 


Durante a reunião, Matytsin afirmou que o Ministério do Esporte da Rússia está atualmente se preparando para inocular as equipes nacionais com a vacina Sputnik V, cujo lançamento começou em outubro. O ministro teria dito que a vacina russa poderia ser fornecida a atletas africanos se houvesse interesse adequado. 


O desenvolvimento de vacinas COVID-19 aumentou as esperanças de que os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Tóquio 2020 ocorram este ano em um contexto de pandemia. O Comitê Olímpico Internacional (COI) disse repetidamente que não vai saltar na frente daqueles que mais precisam de vacinação e insistiu que não será obrigatório para os atletas competirem nos Jogos.


Os manuais divulgados pelo COI e pelo Comitê Paralímpico Internacional (IPC) para as partes interessadas, como atletas reiteraram que vacinas não serão obrigatórias para participantes de Tóquio 2020, com medidas como testes frequentes, máscaras e distanciamento social definidas para serem implementadas.


Alguns países como Hungria, Sérvia e Israel já estão em processo de vacinação de sua delegação olímpica e paralímpica. Já outros Comitês Olímpicos Nacionais, incluindo os da Alemanha, Canadá, Grã-Bretanha e Itália, que decidiram não pedir que seus atletas tenham prioridade nas vacinas, esperam que as vacinas estejam disponíveis antes dos Jogos.

Foto: Maxim Shipenkov/EPA/EFE

Nenhum comentário:

Postar um comentário