Estados Unidos registram casos de Covid-19 e são o segundo país a desistir do Mundial de Handebol - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Estados Unidos registram casos de Covid-19 e são o segundo país a desistir do Mundial de Handebol

Compartilhe


Após a República Tcheca desistir de disputar o Campeonato Mundial de Handebol, marcado para começar nesta quarta (13), foi a vez dos Estados Unidos também anunciarem seu afastamento do torneio. Em nota, a USATH (Federação Norte-Americana de Handebol) informou que a maioria dos seus atletas e dos membros da comissão técnica do país testou positivo para a Covid-19, o que levou à saída da nação do evento, após diálogo com a Federação Internacional de Handebol (IHF, na sigla em inglês).

Segundo os estadunidenses, todos as pessoas contaminadas estão em isolamento e não apresentam sintomas graves. A entidade afirmou que a decisão de desistir do torneio foi tomada para garantir a segurança de todos os envolvidos e para garantir o crescimento do handebol no país.

"Acreditamos que essa seja a melhor solução para o crescimento à longo prazo do handebol dos Estados Unidos", declarou a USATH. "A segurança, a saúde e o bem-estar dos nossos atletas e do staff serão sempre nossa absoluta prioridade. Vamos trabalhar para garantir que nosso time seja mantido o mais seguro possível durante esses tempos desafiadores e imprevisíveis, e esperamos participar do Mundial em uma oportunidade futura".

 




A estreia dos Estados Unidos estava marcada para o próximo dia 14, quinta-feira, quando a seleção enfrentaria a Áustria. Com a desistência, a seleção da Suíça foi chamada para assumir a vaga, por ser a melhor equipe no ranking mundial não classificada, e aceitou o convite. Mais cedo, a República Tcheca havia confirmado sua saída do evento e foi substituída pela Macedônia do Norte por esse mesmo critério.

Além de República Tcheca e Estados Unidos, a seleção brasileira também foi afetada pela Covid-19. Sete jogadores, além do técnico Marcus Tatá, testaram positivo e foram afastados. A equipe canarinho será comandada pelos auxiliares Giancarlos Ramirez e Leonardo Bortolini e estreia na sexta-feira, dia 15, contra a Espanha.

O Mundial de Handebol será disputado no Egito a partir desta quarta (13) até 31 de janeiro. Pela primeira vez, 32 seleções participarão do evento - antes eram 24. As equipes ficaram em uma bolha de isolamento em hotéis exclusivos para a competição desde que chegaram ao país, mas os cuidados tomados não foram suficientes para evitar a contaminação.

Foto: Reprodução/Twitter USATH

Nenhum comentário:

Postar um comentário