De olho no Pré-Olímpico de Esgrima, Bia Bulcão volta à Portugal para treinamento


Foto: Divulgação/CBE




A esgrimista Bia Bulcão, medalha de bronze no Pan Americano de Lima 2019, chegou nesta segunda, dia 4 de janeiro, em Portugal para mais uma etapa de treinamento em busca a vaga olímpica nos Jogos de Tóquio.





Ela e o técnico Alexandre Teixeira estão mais uma vez no Centro de Alto Rendimento de Rio Maior, na Missão Europa, em uma parceria entre o Comitê Olímpico do Brasil (COB) e a Confederação Brasileira de Esgrima (CBE).





A dupla aguarda a divulgação dos resultados do teste de COVID-19 para iniciar os treinamentos. Ela permanece no país até o dia 18, quando segue para a Itália, onde habitualmente treina, no Frascati Scherma.





“Escolhi vir para cá, pois a primeira experiência foi muito boa. A estrutura é muito boa para manter meus treinos e não precisaria ficar em quarentena, permanecendo parada. Falta pouco tempo para a definição das vagas e o foco tem que ser ainda maior. Passa muito rápido e preciso chegar nas melhores condições para disputar as competições classificatórias”, avisa Bia.





A partir de fevereiro, Bia disputa torneios internacionais, como Grand Prix e etapas da Copa do Mundo. Ainda não há definição da federação Internacional sobre as datas e os locais. Mas a grande meta é o Pré-Olímpico, nos dias 17 e 18 de abril, no Panamá. A brasileira ainda fará mais um mês de treinamentos na Itália e no Brasil, antes do torneio classificatório.





A classificação olímpica na esgrima prevê que as quatro primeiras equipes do mundo estarão garantidas nos Jogos. Como as norte-americanas estão entre as melhores do florete feminino (atualmente em quarto lugar), abrem a vaga de equipe das Américas para o Canadá e a disputa pela vaga olímpica de um atleta do continente se restringe aos demais países.





Bia briga diretamente contra a colombiana Saskia Loretta Garcia, atual líder nesta disputa, e a venezuelana Anabella Gonzalez. Como foi a líder do ranking nacional do florete feminino em 2019, ela representará o Brasil no Pré-Olímpico, caso não consiga a vaga pelo ranking. A disputa no Panamá classifica mais uma esgrimista para Tóquio.


Comente

Postagem Anterior Próxima Postagem