Australian Open: 47 tenistas são forçados a cumprir isolamento total após três casos de COVID-19 em aviões fretados - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Australian Open: 47 tenistas são forçados a cumprir isolamento total após três casos de COVID-19 em aviões fretados

Compartilhe

 


A organização do Australian Open está obrigando 47 tenistas a cumprir um isolamento total, depois que três casos de coronavírus foram confirmados em voos fretados que que saíram de Los Angeles (USA) e Abu Dhabi (UAE) transportando os atletas para Melbourne, na Austrália. 

Com isso, esses tenistas não poderão exercer o direito de sair por cinco horas de seus respectivos quartos para efetuar os treinamentos diários permitidos pela organização. 

O único exercício físico que poderá ser realizado são nas bicicletas ergométricas disponibilizadas no quarto de cada atleta, de acordo com a agência de notícias Associated Press.  Isso ocorre há apenas 23 dias do início do Australian Open, o primeiro Grand Slam do ano. Vale lembrar que o período de quarentena obrigatório é de 14 dias.

“Um membro da tripulação e um participante do Aberto da Austrália, que não é um jogador, foi transferido para um hotel de saúde após resultados de testes positivos para coronavírus (COVID-19)”, disse o departamento de saúde do estado de Victoria em um comunicado sobre o voo de Los Angeles.

“Todos os 66 passageiros restantes no voo foram considerados contatos próximos. Quaisquer jogadores e apoiantes não poderão sair da quarentena para participar de treinos. Todos os demais tripulantes tiveram resultados negativos e foram autorizados a voar sem passageiros diretamente para o suas cidades de origem”.

Os brasileiros Marcelo Demoliner, Thiago Monteiro e Luisa Stefani, que disputaram torneios nesta semana, não estava nos voos com pessoas infectadas pelo coronavírus. 

Tenistas como Novak Djokovic, Rafael Nadal, Serena Williams e Naomi Osaka estão entre aqueles que viajaram para a cidade de Adelaide, já que disputarão um evento exibição a partir de 29 de janeiro.

Rato no quarto

A tenista cazaque Yulia Putinseva filmou o momento em que encontrou um rato em seu quarto de quarentena. Ela tentou trocar de de quarto, mas não teve o pedido atendido, devido ao problema com os 47 tenistas isolados.  A atleta postou o vídeo em suas redes sociais. 



Foto: Hannah McKay/Reuters 

Nenhum comentário:

Postar um comentário