Nadador João Gomes Jr. lamenta a temporada atípica mas mantém seu foco em Tóquio - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Nadador João Gomes Jr. lamenta a temporada atípica mas mantém seu foco em Tóquio

Compartilhe




Quem começou o ano visando uma vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio, caso do nadador capixaba João Gomes Jr., não imaginaria um desfecho tão diferente como está sendo no fim de 2020. A pandemia do coronavírus, decretada em 11 de março, forçou ele e tantos outros esportistas a alterarem seu planejamento. No caso de João, fez com que o atleta encerrasse o ano com apenas uma competição disputada, a Copa Heller International, em Querétaro, no México, em fevereiro. 


"O ano de 2020 foi completamente atípico. Comecei com cabeça e treinamentos voltados pra as Olimpíadas. Em pouco mais de três meses, todos os planos tiveram que ser refeitos. Lá no início eu encarei as primeiras semanas como um pequeno descanso. Achei que rapidamente voltaríamos aos treinos, ao acreditar que Tóquio 2020 ainda seria neste ano. Com o passar do tempo e as restrições da quarentena, percebemos que não aconteceria o evento nesta temporada", relembrou João Gomes Jr.



Em seguida, ainda em março, os Jogos Olímpicos de Tóquio foram adiados para 2021, em uma decisão inédita na história do maior evento esportivo do mundo. "Recebi a notícia do adiamento com um pouco de frustração, como aconteceria com qualquer atleta. Mas, sempre pensando na saúde e bem-estar de todos. Em comum acordo com o clube, seguimos os procedimentos necessários", comentou o nadador do Pinheiros.


Missão Europa 


Meses depois, em parceria do COB (Comitê Olímpico Brasileiro) com as diversas confederações nacionais, foi a vez da realização da Missão Europa, um intercâmbio dos atletas de alta performance no país Europeu. "A ida para Portugal, para mim, foi um retorno às atividades no processo de ter um dia a dia com maior comprometimento", contou.


"Em casa eu treinava, mas não com tanta pegada, por estar sozinho. Viajar para a Missão Europa foi uma chance boa para voltar a treinar e logo em seguida, retornar as atividades antes de viajar acabei testando positivo para covid-19, mas deu tudo certo e consegui ir num segundo trupo e treinar lá em Portugal. Lá foi perfeito. Três semanas de treinos intensas e árduas, em nenhum momento eu pedia descanso. Queria voltar o mais rápido possível, sempre trabalhado com todo estafe", completou.


Foto: Diuvlgação/Igo Bione

Nenhum comentário:

Postar um comentário