Alexsandro Melo se aproxima de melhor marca pessoal e vence Troféu Brasil de Atletismo - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Alexsandro Melo se aproxima de melhor marca pessoal e vence Troféu Brasil de Atletismo

Compartilhe

CBAt atletismo


*

Alexsandro Melo foi o principal destaque do segundo dia do Troféu Brasil de Atletismo, disputado no Centro Olímpico de São Paulo. Garantido nos Jogos Olímpicos de 2021 no salto triplo, mas ainda em busca do índice no salto em distância, ele chegou muito perto de sua melhor marca pessoal e venceu com 8,16m, seis centímetros abaixo da marca necessária para Tóquio. Apesar de ter queimado três tentativas, ele também alcançou 8,08m e 8,06m nesta sexta-feira (11). Sua melhor marca segue aquela alcançada no Troféu Brasil de 2018, com 8,19m. Samory Uiki Bandeira Fraga ficou com a prata, com 7,93m e Danylo Santos Martins levou o bronze, com um salto de 7,67m.


Surte+ Sem sub-10, Paulo André bate Felipe Bardi nos 100m rasos e conquista o tetra do Troféu Brasil


Pela manhã, no salto com vara feminino, vitória de Juliana Campos, que ficou com 4,20m, bem a frente de Isabel Demarco (4,00m) e Sabrina Cristina (3,80m). No lançamento de disco masculinoDouglas Junior se sagrou campeão, registrando 58,19m. Wellinton Filho foi o segundo, com 56,70m, e Anderson Ferreira fechou o pódio, com um recorde pessoal de 51,91m.


O salto triplo feminino foi outra prova com uma final emocionante nesta sexta. Com a ausência de Núbia Soares, principal nome brasileiro da prova na atualidade, o protagonismo deste Troféu Brasil ficou dividido entre Gabriele Sousa e Keila Costa. As duas registraram marcas iguais (13,83m) nos saltos iniciais e ficaram empatadas, com a decisão saindo somente na última rodada. Gabriele sagrou-se campeã, com 14,17m, deixando Keila com a prata e Ketllyn Zanette com o bronze(13,31m).


No salto em altura feminino, também deu título inédito para Sarah Suelen Fernandes Freitas, que saltou 1,78m, mesma marca da jovem de 17 anoss Arielly Kailayne Monteiro Rodrigues. O desempate ficou por conta da prova limpa que Sarah fez até então, acertando todas as marcas de primeira. O bronze ficou com Valdileia Martins, que saltou 1,75m.


No arremesso de peso feminino a campeã mundial júnior Geisa Arcanjo dominou a prova com a marca de 17,22. A medalha de prata foi para Livia Avancini, com 16,94m e o bronze ficou com Milena Jaqueline Sens que alcançou 16,52m.


Entre as 'super-mulheres' do heptatlo, a vencedora foi Raiane Procópio. Ela teve uma pontuação de 5.759, vencendo 'apenas' as duas últimas das sete provas combinadas. Vanessa Chefer ficou na segunda colocação, com 5.472 pontos. Jenifer Nicole fechou o pódio, em 5.409 pontos. 


Já no decatlo, iniciado nesta sexta, Felipe Vinicius dos Santos teve um excelente desempenho nas cinco provas do dia: 10s40 nos 100m rasos; 7,64m no salto em distância (recorde pessoal); 14,04m no arremesso do peso; 2,07m no salto em altura (recorde pessoal); e 48s01 nos 400m rasos. Ao todo, somou 4.477 pontos.


As provas do 3.000 metros com obstáculo fecharam o dia, com vitórias tranquilas dos favoritos. Tatiane Raquel da Silva venceu a prova feminina, com 9:59,72. Completaram o pódio Simone Ponte Ferraz (10:21.43) e Mirelle Leite da Silva (10:45.81, melhor marca da carreira). No masculino, Altobeli Santos da Silva disparou já no início e venceu com folga, marcando 8:34.32, muito a frente do vice-campeão Israel Tiago Pereira Mecabo (8:55.03) e de Jean Carlos Dolberth Machado, bronze com 8:56.82, mas longe de seu próprio recorde do campeonato, 8:26,06, marcado em 2017.


* com Mateus Nagime

Foto: CBAt / Reprodução

Nenhum comentário:

Postar um comentário