Treinadora da seleção brasileira de futebol feminino, Pia comanda rodízio e 70% das atletas convocadas já atuaram pela equipe - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Treinadora da seleção brasileira de futebol feminino, Pia comanda rodízio e 70% das atletas convocadas já atuaram pela equipe

Compartilhe




Desde que assumiu a Seleção Feminina, a técnica Pia Sundhage já comandou a equipe em 12 jogos preparatórios. Em um ano e quatro meses de trabalho, um dos objetivos da comissão técnica, composta por três suecos, é conhecer as atletas brasileiras e dar efetivas oportunidades para as jogadoras nos períodos de convocação. 


Em oito convocações, sendo seis para jogos preparatórios e duas para períodos de treinos, Pia convocou 66 atletas. Em campo, deu oportunidade para 46 jogadoras, o que representa um aproveitamento de 70%. Este número pode aumentar tendo em vista que na próxima terça-feira (1º), a Seleção Brasileira entra em campo mais uma vez para enfrentar o Equador, no Estádio Morumbi, em São Paulo, às 21h30.


No grupo convocado, das nove estreantes, três entraram em campo na vitória do Brasil sobre o Equador por 6 a 0. As defensoras Camilinha e Camila S., as meias Júlia Bianchi e Ana Vitória, e as atacantes Giovana e Jaqueline ainda não estrearam sob o comando de Pia.


Um fato que comprova que Pia dá efetivas oportunidades para as atletas convocadas são os minutos atuados de cada atletas. Entre as jogadoras que mais tiveram oportunidades, estão a meia Luana, com 898 minutos, Tamires, com 780 minutos, Debinha, com 770 minutos, fechando com Formiga e Bia Zaneratto, com 693 minutos. 


Outro ponto interessante de ser analisado são as distâncias percorridas por cada jogadora nos jogos da Seleção Feminina. Neste quesito, a meia Luana lidera as estatísticas com mais de 100 km percorridos, seguida de Debinha, com 83 km, Formiga e Tamires, com 82 km, e Bia Zaneratto, com 72 km. 


Mais do que as oportunidades dadas e os minutos representando a Amarelinha, a comissão técnica procura entender o momento de cada atleta no período de convocação. Há um cronograma estabelecido para que cada jogadora mantenha a condição física, como explica o fisiologista Luciano Capelli.


"No período que antecede a convocação, a comissão técnica faz um planejamento específico para cada atleta. A ideia da Pia é dar oportunidades para todas, porém sempre tendo em vista a dosagem de carga de cada uma. Por isso, os minutos e a distância percorrida em diferentes faixas de velocidade por elas são pontos importantes que são avaliados. Assim conseguimos equilibrar para que estejam bem tanto antes como depois das convocações", destaca Capelli.


Fora do período de convocação com a Seleção Feminina, a comissão técnica segue os trabalhos de observações mantendo contato constante com os clubes e as jogadoras. A ideia é sempre manter os dados das atletas atualizados e entender as necessidades de cada nos períodos com a equipe brasileira. 


"Estamos em contato constante com os times das atletas, para que tanto os dados obtidos nos períodos de convocação como nos clubes sejam compartilhados. Queremos trabalhar em conjunto para que tenhamos as jogadoras com a melhor condição possível", conclui.


Foto: CBF/Mariana Sá

Nenhum comentário:

Postar um comentário