Rivais e parceiros desde os nove anos, Yago e Caio se reencontram na seleção brasileira de Basquete - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Rivais e parceiros desde os nove anos, Yago e Caio se reencontram na seleção brasileira de Basquete

Compartilhe




Desde que chegou à seleção brasileira de Basquete, Aleksandar Petrovic se notabilizou por dar chance a jovens que ainda buscavam espaço entre os profissionais. Foi assim com Yago, Didi, Gui Carvalho. E agora com Caio Pacheco. Tudo bem que o jovem paulista já é uma realidade no Bahía Basket. Mas pela primeira vez está na Seleção Brasileira adulta. E a convocação para os duelos contra Panamá e Paraguai, pelas Eliminatórias da AmeriCup, possibilitou também um reencontro especial. Caio voltará a dividir a quadra com Yago, rival e companheiro desde os nove anos de idade, e agora parceiro na armação da Seleção Brasileira. 


Nascidos em 1999, Yago e Caio acostumaram a se encontrar em todos os momentos desde que começaram no basquete. O primeiro começou em Tupã, e o segundo, em Rio Claro. Ainda com nove anos, se enfrentavam nos torneios de base da Federação Paulista de Basketball. E foi assim por todo o começo da carreira, sempre pelos campeonatos organizados pela entidade filiada à CBB. No meio desse caminho, houve também a chance de jogarem juntos, aos 17 anos, no Palmeiras, por um pequeno período.


Eu e o Yago sempre nos enfrentamos, na verdade. Primeiro com ele em Tupã e eu em Rio Claro. Depois ele no Palmeiras e eu em Rio Claro. Só no fim, fomos também companheiros, no Palmeiras, aos 17 anos - explica Caio Pacheco.


Depois, Caio rumou para a Argentina, onde terminou sua formação. E Yago foi atuar no Paulistano. Mesmo com cada um em um país, eles se reencontraram na Seleção Brasileira sub-21, onde conquistaram o bicampeonato do Sul-Americano (Caio conquistou os dois títulos e Yago só esteve no primeiro). Neste meio tempo, Yago ganhou chance com Petrovic na Seleção Adulta, disputou as Eliminatórias da Copa do Mundo e depois o Mundial da China. E agora chegou a vez de Caio, brilhando na Argentina, ter seu debute no time principal.


- É a realização de um sonho de criança. Muito orgulhoso de estar aqui, principalmente com você. A gente se conhece há muito tempo. Estou preparado para encarar esses dois jogos pela Seleção Brasileira - garantiu Caio.


Com uma estrada maior na Seleção principal, Yago lembrou de quando chegou na equipe de Petrovic. E do acolhimento que recebeu.


- Eu era muito novo. Tinha apenas 17 anos. Ia completar 18. Mas foi uma das melhores sensações da minha vida. O jeito que o Petrovic me tratou. Como ele trata todos. Essas coisas fazem muita diferença para mim ter confiança até hoje, para o Caio, que está chegando agora, ter confiança. Que tudo dê certo para nós e que o Caio possa fazer uma grande estreia e que a gente siga evoluindo - citou Yago.


Realidade nos clubes


A passagem pela Seleção Brasileira abriu o caminho de Yago. Após a convocação para a Seleção Brasileira, aos 17 anos, o armador ganhou ainda mais espaço no Paulistano, onde já tinha minutos na armação, e aos poucos tornou-se o armador principal da equipe. Foi campeão nacional em 2018 e neste ano fechou contrato com o Flamengo.


Caio optou por outro caminho. Foi convidado para jogar nas categorias de base do Bahía Basket, em Bahía Blanca, na Argentina. Terminou sua formação por lá, e depois de dois títulos sul-americanos pelo Brasil, conseguiu uma vaga no time adulto do Bahía Basket. Hoje, é o principal armador do time e chegou a ter seu nome no Draft 2020 da NBA - ele preferiu retirá-lo antes do evento.


Com os dois juntos, o Brasil vai encarar na sexta-feira (27), às 12h10, o Panamá, e no sábado (28), às 13h10, o Paraguai, ambos pelas Eliminatórias da AmeriCup. As partidas acontecem em Buenos Aires, no Ginásio do Obra Basket, em formato de bolha por conta da pandemia da COVID-19. 


Foto: Diuvlgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário