Levantadora de peso da Tailândia pode perder bronze olímpico após admitir doping em entrevista - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Levantadora de peso da Tailândia pode perder bronze olímpico após admitir doping em entrevista

Compartilhe


A levantadora de peso tailandesa Siripuch Gulnoi, medalhista de bronze nos Jogos Olímpicos Londres 2012, revelou que fez uso de doping durante a carreira. Ela fez as alegações enquanto era filmada por repórteres disfarçados, se passando comerciantes em uma academia na Tailândia onde ela trabalhava. A atleta foi provisoriamente suspensa pela Federação Internacional de Levantamento de Peso (IWF) e corre o risco de perder sua medalha olímpica. 

A gravação faz parte do documentário Lord of the Lifters, que expôs a corrupção generalizada no levantamento de peso quando foi transmitido em janeiro e levou à renúncia do presidente da IWF, Tamás Aján, em abril.

Gulnoi brincou durante a filmagem, que ela era "a única levantadora de peso tailandesa que nunca deu positivo" e disse que durante a adolescência ela já se dopava e "tinha uma mandíbula de homem e um bigode".

Ela revelou ainda que as meninas na Tailândia começavam a se dopar aos 13 anos para competir em torneios nacionais, já que não havia rigor dentro dos campeonatos e os responsáveis ​​não se importavam com os efeitos na saúde das meninas. Segundo a atleta, o doping é uma já característica estabelecida dentro do levantamento de peso na Tailândia, modalidade responsável por cinco medalhas de ouro das nova já conquistadas pela nação nas Olimpíadas. 

Fora de competições desde 2017, Gulnoi também está provisoriamente proibida de se envolver em eventos e treinamentos da modalidade.

A própria medalha olímpica conquistada por Gulnoi, que a princípio terminou Londres 2012 na quarta posição, foi proveniente de uma punição, que fez com que uma atleta da Ucrânia, que no evento havia ficado à sua frente, perdesse a vaga no pódio, resultando na premiação para a tailandesa. 

Quando o Comitê Olímpico Internacional (COI) se reuniu em julho, a confissão involuntária de doping feita por Gulnoi foi discutida. A entidade disse que não tem jurisdição para realizar suas próprias investigações, mas disse que o resultado de outras investigações no podem eventualmente levar a um impacto no resultado da atleta nos Jogos Olímpicos. 

Foto: Reuters

Nenhum comentário:

Postar um comentário