Desafio das Alturas no Salto com Vara reúne, de modo virtual, atletas de três países - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Desafio das Alturas no Salto com Vara reúne, de modo virtual, atletas de três países

Compartilhe




O Match 3 - Desafio das Alturas, uma competição feminina por equipes de salto com vara, será realizado na sexta-feira (23), a partir das 15 horas, reunindo de forma virtual jovens atletas do Brasil, Argentina e Chile. A prova será disputada diretamente dos locais de treinamentos de cada grupo de atletas, com transmissão pelo Youtube das três confederações envolvidas, da CONSUDATLE e do Canal C5SF, de Santa Fé, Argentina. 


As equipes vão tentar alcançar 40 saltos válidos, competindo no estádio da Sogipa, em Porto Alegre, na Universidade Católica do Chile, em Santiago, e no Centro Regional de Desenvolvimento da World Athletics para a América do Sul, com atletas do Clube de Velocidade e Resistência em Santa Fé. 


O Brasil será representado por Thaís Lindemayer, de 22 anos, campeã brasileira Sub-16, Sub-18 e vice Sub-20, campeã norte-americana indoor e outdoor universitária (NJCAA). Ela representou o Brasil nos Jogos Olímpicos da Juventude em Nanjing-2014. A sua melhor marca é 3,65m. E também por Piettra Arjona, de 18 anos, campeã gaúcha Sub-18 e Sub-20, que tem como recorde pessoal a marca de 3,20 m; Thiana Machado, de 18 anos, campeã brasileira Sub-16 e duas vezes vice-campeã Sub-20 0 sua melhor marca é 3,01 m; e por Fernanda Ignácio, de 13 anos, campeã gaúcha Sub-16 e vice-campeã Sub-18 - seu recorde é 2,60 m. 


O Desafio das Alturas é fruto das dificuldades impostas pela pandemia global da COVID-19 e a Área de Desenvolvimento da CONSUDATLE decidiu encampar a proposta feita por treinadores de Santa Fé. A iniciativa de realizar uma competição internacional virtual, segundo os organizadores, tem o objetivo de passar esperança para todos os países da América do Sul de que logo o problema de saúde estará resolvido e os eventos tradicionais retornarão aos calendários do continente. 


“Este é um produto da pandemia, em que temos que nos reinventar. A iniciativa tem o objetivo de mostrar formas alternativas de se manter a chama acesa do nosso amado esporte”, disse José Haroldo Gomes, o Arataca, da Sogipa. “Tenho certeza que será uma festa, que tem muito a ser aperfeiçoada e, sem dúvida, a primeira de uma série.” 


Os responsáveis pelas três sedes de competição avisam que tomaram todos os cuidados e seguirão rígidos protocolos, determinados pelas autoridades sanitárias de cada país e de cada cidade. Estava prevista a participação de uma equipe da Colômbia, mas o centro de treinamento foi fechado pelo aumento de casos do novo coronavírus. 


As três equipes serão formadas por quatro atletas e a competição prossegue até o primeiro grupo alcançar os 40 saltos válidos. A corrida para o salto deve ter oito passadas, começando com 20 cm menos do que o recorde pessoal também em oito passadas. As quatro atletas saltarão em seguida por ordem determinada antecipadamente. Os sarrafos serão ajustados nas alturas pelas próprias atletas participantes, não sendo admitida a interferência de árbitros. 


A geração das imagens será feita pelos clubes participantes e retransmitida pelo Canal C5SF. Os comentários serão feitos pela brasileira Fabiana Murer, campeã mundial indoor e outdoor da especialidade, e pelo argentino German Chiaraviglio, finalista olímpico e medalhista pan-americano, com apoio do treinador brasileiro Elson Miranda.

Foto: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário