Comitê de Conformidade aprova chapas para as eleições do COB - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Comitê de Conformidade aprova chapas para as eleições do COB

Compartilhe

As três chapas inscritas para as eleições à presidência do Comitê Olímpico do Brasil (COB) foram aprovadas pelo Comitê de Conformidade da entidade e estão aptas para a disputa eleitoral, que acontece na quarta-feira, dia 7 de outubro, às 10hs, no Rio de Janeiro. 

Para serem oficializadas, as chapas compostas por Hélio Meirelles Cardoso e Robson Caetano; Paulo Wanderley e Marco La Porta; e Rafael Westrupp e Emanuel Rego passaram por duas checagens, uma documental e outra de integridade. 

Além do presidente e do vice, a Assembleia Geral do COB também elegerá os sete representantes de Entidades Nacionais de Administração do Desporto (ENADs) que representem as modalidades integrantes dos programas olímpicos de Verão e de Inverno e o membro independente que tomarão assentos no Conselho de Administração pelos próximos quatro anos. Todos os 18 candidatos (lista no final do texto) passaram pela checagem do Comitê de Conformidade e estão confrimados para a disputa. 

O Conselho de Administração é o responsável pela definição da estratégia e pelas boas práticas de governança dentro do COB. Como poder autônomo do COB, é composto, além do membro independente, pelo presidente do COB; pelos membros brasileiros do COI; pelos presidente e pelo vice-presidente da Comissão de Atletas; e por sete presidentes das Entidades Nacionais de Administração do Desporto filiadas ao COB. 

Atualmente, a Assembleia Geral do COB é composta pelos 35 presidentes das Entidades Nacionais de Administração do Desporto (ENADs) que representem as modalidades integrantes dos programas olímpicos de Verão e Inverno; os dois membros brasileiros do Comitê Olímpico Internacional – Andrew Parsons e Bernard Rajzman; e 12 representantes da Comissão de Atletas. 

Membro Independente do Conselho de Administração - O representante deste cargo é aquele que não mantém ou manteve nos últimos dois anos qualquer vínculo econômico ou jurídico com entidades do Sistema Nacional do Desporto, bem como seus parentes, afins ou consanguíneos, até o segundo grau. 

Foto: Heitor Vilela/COB

Nenhum comentário:

Postar um comentário