Medalhista paralímpico de snowboard cross, Mike Shea anuncia aposentadoria - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Medalhista paralímpico de snowboard cross, Mike Shea anuncia aposentadoria

Compartilhe

O para-snowboarder estadunidense Mike Shea anunciou sua aposentadoria do esporte aos 37 anos. Shea foi um dos "Três Amigos" dos Estados Unidos que subiu ao pódio no snowboard cross masculino quando fez sua estreia paraolímpica em Sochi 2014.

"Eu nunca tive a chance de me aposentar oficialmente do meu esporte, então aqui vai", disse ele em um post no Facebook na quinta-feira. Shea começou a praticar para-snowboard em 2010, oito anos depois de perder a perna esquerda em um acidente de wakeboard.

Junto com os compatriotas Keith Gabel e Evan Strong, ele emergiu como um dos principais competidores do esporte em 2014. Ele conquistou o título geral da Copa do Mundo de Snowboard do Comitê Paraolímpico Internacional em fevereiro daquele ano, com Strong em segundo e Gabel em quarto.

Um mês depois, nas Paraolimpíadas de Inverno, ele levou a prata atrás do campeão Strong e do medalhista de bronze Gabel.

Seu sucesso continuou nos anos posteriores, ganhando um título mundial em 2015 no slalom e terminando na quarta colocação na mesma categoria e em quinto lugar no snowboard cross nas Paraolimpíadas de 2018 de Pyeongchang.


"Um dia minha vida foi preenchida com tapetes vermelhos, viagens internacionais, resorts de esqui de classe mundial e instalações de treinamento de última geração", acrescentou Shea. "No dia seguinte, eu estava com botas de trabalho e uma oficina quente tentando planejar meu futuro e minha carreira."

Shea citou questões de trabalho, problemas de saúde e lesões crônicas para sua aposentadoria. "Foi muito difícil para mim deixar ir e por causa disso senti que nunca teria a chance de me despedir oficialmente", escreveu ele.

"A aposentadoria do esporte pode ser uma experiência humilhante, para dizer o mínimo" comentou. “Todo atleta gosta de pensar que deixou um legado e muitas vezes me pergunto se o deixei ou não, principalmente quando você vê a rapidez com que o esporte avança sem você.

"A verdade é que os legados não vivem no esporte, mas nos indivíduos com quem você interage ao longo do caminho." Shea também ganhou duas medalhas de bronze em snowboard cross nos mundiais em 2012 e 2017.

Foto: USA Team

Nenhum comentário:

Postar um comentário