Competindo nos Estados Unidos, Nilson Moreira registra índice técnico olímpico para Tóquio no Concurso Completo de Equitação


No último sábado (26) Nilson Moreira da Silva, montando Magnum´s Martini, registrou índice olímpico para os Jogos em Tóquio no Concurso Completo Equitação CCI4* Small (curto), realizado em Aiken (USA).

Nilson e Magnum´s Martini registraram -40,30 pontos perdidos no Adestramento, zeraram o Salto e o zeram Cross Country com apenas 2,5 pontos perdidos por ultrapassar o tempo concedido, fechando a competição com 43,70 pontos perdidos em 14º lugar.

Com esse resultado, Nilson e Magnum, de 16 anos, já computam dois índices técnicos em CCIs4* curtos, mas para garantir a qualificativa olímpica definitiva ainda é preciso obter um índice em um CCI4* longo ou CCI 5*-Longo. Com outras duas montarias Rocky Phanton, de 9 anos, e Lady Colina, de 14 anos, o cavaleiro de 43 anos, que integrou o Time Brasil nos Jogos Equestres Mundiais e foi reserva na Rio 2016, também já computa um índice técnico olímpico em CCIs4* curtos.

"A competição em Stable View, que fica a 20 minutos da minha casa, foi difícil e uma prova espetacular", contou Nilson, satisfeito com o resultado. "Agora quero buscar a qualificação técnica definitiva para os Jogos Olímpicos de Tóquio no Concurso Completo Internacional 4* longo, entre 11 e 15/11, em Tryon, local da última edição dos Jogos Equestres Mundiais."

Até o momento somente o jovem talento Rafael Losano, integrante do Time Brasil medalha de prata no Pan Lima 2019, com Fuiloda está tecnicamente qualificado para os Jogos Olimpícos de Tóquio, postergados para o ano que vem. 

Qualificativas técnicas rumo a Toquio 
Candidatos a uma vaga na equipe do Brasil de Concurso Completo nos Jogos Olímpicos de Tóquio podem registrar índices técnicos entre 1 de janeiro de 2019 e 21 junho de 2021: em um CCI 5*-Longo ou um índice técnico em CCI 4*-Longo e 1 um em CCI4* Curto. Para obter índice técnico é preciso registrar o mínimo de 55% no adestramento, zerar ou 11 pontos nos obstáculos, não mais que 75 segundos de excesso tempo (100 segundos em CCI5*L) e no salto não mais que 16 pontos perdidos. Rafael Losano com Fuiloda G já havia computado dois índices técnicos um Internacional 4* formato Curto e Internacional 4* formato Longo, na Itália, em dezembro de 2019.

Foto: Mackenzie Hamn

Comente

Postagem Anterior Próxima Postagem