CBTM lança campanha para promover mais empatia, inclusão e interação no tênis de mesa - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

CBTM lança campanha para promover mais empatia, inclusão e interação no tênis de mesa

Compartilhe

Um esporte com mais empatia e inclusão. A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM) está lançando o Coletivo Ping-Pong, uma iniciativa que busca aproximar a modalidade de uma nova realidade, onde cada vez mais pessoas possam ter esta experiência. A campanha vem na esteira de ações mundiais, como, por exemplo, a Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF), que criou a ITTF Foundation. 

O Coletivo Ping-Pong será um programa cada vez mais presente, em ações que possam gerar inclusão e interação entre grupos que não são tão numerosos na modalidade, construindo uma sociedade coletivista, inclusiva e empática por meio do tênis de mesa. Aumentar a presença das mulheres, repúdio a qualquer tipo de preconceito a negros, homossexuais e classes mais humildes e promoção do esporte para a saúde e sustentabilidade serão temas frequentemente abordados.

De acordo com a apresentação da iniciativa, o tênis de mesa é um esporte extremamente inclusivo, que pode ser praticado independentemente de idade, gênero e acima de qualquer limitação. É divertido, com pessoas se relacionando sempre em bons momentos, gerando risadas e criando amizades. Uma das suas maiores virtudes é a inclusão. É uma ferramenta de socialização. Um esporte predominantemente individual, mas que se manifesta no coletivo. Nas jogadas, você deve interagir e se colocar no lugar do outro, ou seja, agir com empatia. O Coletivo Ping-Pong usa as características do esporte como pilares para a construção de um mundo mais empático, inclusivo e coletivo.

Lígia Silva, técnica das Seleções de base, que participou de três Olimpíadas como atleta, é a embaixadora do Coletivo Ping-Pong. Nascida em Manaus, ela se mudou muito nova para Santos e conseguiu vencer através do esporte. “É uma grande honra para mim estar à frente desse lindo projeto. Um Embaixador tem como função levar para as pessoas o que acredita. E eu acredito que isso dará bons frutos, da melhor maneira e de uma forma democrática”, explica.

Neste lançamento, três ações serão oferecidas no Coletivo Ping-Pong. A primeira delas é uma plataforma de financiamento coletivo, visando ajudar projetos de tênis de mesa cadastrados no site oficial da CBTM e que passem por dificuldades. Os responsáveis devem preencher os dados dos projetos, justificando os motivos do financiamento. As propostas serão avaliadas internamente e disponibilizadas na plataforma. As pessoas que doarem ganharão ping-pontos na nova plataforma de resgates de produtos dentro e fora do ambiente do tênis de mesa, o Ping-Pontos TMB. 


Dois conteúdos serão oferecidos mensalmente no canal da CBTM, no YouTube, em formato de programas pela internet. No próximo sábado (25), às 17h, estreia Diálogos, que vai abordar temas mais delicados, mostrando bons exemplos e buscando soluções. No dia 8 de agosto, no mesmo horário, é a vez de Vozes TMB, um ciclo de painéis sobre o tema abordado no primeiro programa. Nesta primeira edição, o preconceito social e racial no esporte será discutido.

Primeiro projeto da plataforma
Um projeto já foi escolhido entre os primeiros inscritos no site da CBTM: o Apoio ao Mesatenista Estudante do Rio de Janeiro, que busca angariar R$ 21.800. Proposto pelo professor Paulo César Souza, que atua na Rede Pública de ensino do Rio de Janeiro, foi iniciado em 2003, com crianças moradoras do entorno da comunidade do Morro do Juramento. O projeto tomou um cunho social, através da prática e resultados expressivos do tênis de mesa, e chegou a ter 240 alunos/atletas na escolinha, mas encontra dificuldades na aquisição de material de uso no dia a dia, principalmente bolas e raquetes. As doações podem ser efetuadas no link: https://coletivopingpong.cbtm.org.br/doacoes/campanha/36.

Foto: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário