Após quatro meses, ginastas do Brasil retornam aos treinos em Portugal - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Após quatro meses, ginastas do Brasil retornam aos treinos em Portugal

Compartilhe

Na segunda-feira (20), os atletas da Ginástica Artística Feminina e Masculina e da Ginástica Rítmica  do Brasil voltaram a entrar num ginásio, em Sangalhos (POR), após 16 semanas de isolamento social em virtude da pandemia do coronavírus.

O primeiro documento que contém o nome Sangalhos remonta ao ano de 957, antes mesmo da fundação do Reino de Portugal, que data de 1139. Nessa freguesia, as Seleções Brasileiras de Ginástica sentiram a emoção de voltar a treinar, e, por esse motivo, a localidade entrou na história da trajetória de todos esses ginastas.

Marcos Goto, treinador campeão olímpico que ocupa o cargo de Coordenador da Seleção de Ginástica Artística Masculina, foi tocado pela emoção e escolheu um jeito poético de descrever a reação dos integrantes da seleção ao adentrar as instalações lusitanas. “A máscara escondeu os sorrisos, mas nada foi capaz de esconder o brilho dos olhos”.

Juliana Fajardo, Chefe de Missão da Ginástica, foi incumbida do papel de coordenar a operação, o que pressupõe a adoção de uma série de protocolos rígidos. Essas condições, que tornam este trabalho muito mais árduo e detalhado em comparação com qualquer outro já levado a cabo por ela, também realçam a satisfação que se tem quando se constata que o dever é bem cumprido. “Sem dúvida, essa foi a missão mais desafiadora por todos os pontos de atenção, mas tem sido a mais recompensadora. É impossível mensurar a alegria e satisfação em ver nossos atletas e treinadores de volta ao ginásio”, diz a profissional do COB. “O Comitê e a CBG, nas pessoas dos coordenadores técnicos e dos integrantes da equipe multidisciplinar, pensaram em cada detalhe. Verificar que está tudo correndo bem e sentir a gratidão de todos me fazem sentir que todo esse esforço vale a pena”.

Francisco Porath Neto, treinador da Seleção de Ginástica Artística Feminina, manifestou grande contentamento com a oportunidade de retomar o trabalho numa situação mais próxima da normalidade. “A alegria de voltar é um ingrediente que se soma à nossa motivação. Essa é a melhor sensação que podemos ter depois desse período de isolamento. Poder pisar no ginásio e ver os atletas treinando é maravilhoso. Ainda não podemos dar aquele auxílio ao qual estávamos acostumados, ajudando em alguns elementos, porque temos de manter o distanciamento, mas a felicidade que todos sentimos neste momento é um combustível muito valioso”.

Os integrantes da Seleção só receberam o sinal verde para treinar depois da chegada dos resultados dos exames aos quais se submeteram. Felizmente, nenhum acusou DNA do vírus Sars-CoV-2. “Fiquei muito contente ao ver que todos testaram negativo, tanto no Brasil como em Portugal. Isso comprova mais uma vez que estamos todos comprometidos a cumprir todas as etapas da melhor forma possível. Ninguém ficou para trás. Agora é foco treino a treino e manter a guarda alta para que nos mantenhamos saudáveis”, acrescenta Porath.

A empolgação com o retorno existe, mas todos os cuidados foram adotados para que ela não resulte em dificuldades que poderiam aparecer devido à excepcionalidade das condições de treino que cercaram os últimos meses. Ademais, os treinos online continham uma série de exercícios preventivos, de forma a reduzir indesejáveis riscos. “Planejamos um retorno gradativo. Neste momento, nosso objetivo é alcançar uma melhora física. Estamos realizando uma bateria de testes – eles nos dão parâmetros que nos ajudam a entender o momento de cada um, e cada qual será devidamente respeitado, é claro”, explica Goto.

Juliana reforça a importância dessa diretriz: “A palavra-chave para todos é respeito, respeito com as regras, com seu corpo e com seus limites. Nossa missão é concluir a ação com os atletas em condições melhores do que as que tinham quando aqui chegaram, cada um no seu tempo, cada um no seu ritmo, mas todos dando o seu melhor”.

A Chefe da Delegação Brasileira de Ginástica enfatiza também qual é a finalidade de toda a ação que resulta no período de treinos em Portugal. “O objetivo da missão é a retomada de treinos com segurança. Entendemos que a prioridade para este momento é ressignificar o esporte para todos, reacender a chama da performance que foi enfraquecida no período de distanciamento físico”, resume a profissional do Comitê Olímpico do Brasil.

Foto: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário