Segundo relatório climático, dez sedes das Olimpíadas de Inverno não poderão receber evento após 2050 - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Segundo relatório climático, dez sedes das Olimpíadas de Inverno não poderão receber evento após 2050

Compartilhe

De acordo com o acadêmico David Goldblatt, dez das 19 cidades que já receberam os Jogos Olímpicos de Inverno não poderão mais realizar o evento por causa de mudanças no clima do planeta Terra. É isso que diz seu estudo chamado "Jogando contra o relógio: o esporte global, a emergência climática e o caso da mudança rápida". 

Agravando mais ainda a situação, o relatório diz que até 2080 o número de ex-sedes aptas para receber novamente o evento cairá para seis. 

"É claro que as mudanças climáticas não são uniformes, mas uma consequência quase universal de nosso curso atual é que as temperaturas médias subirão em todos os lugares e, nas regiões montanhosas, lar da maioria dos esportes de inverno. Isso significará menos neve e derretimento mais rápido", informa o relatório.

"Os organizadores dos Jogos de Inverno de Vancouver em 2010 escreveram que 'o clima mais quente já registrado desafiava nossa capacidade de preparar campos de jogo para atletas nos locais de Cypress Mountains'. Sochi 2014 estava ainda mais quente", revela o estudo. "É improvável que Sochi realize outros Jogos de Inverno. Muitos competidores reclamaram da falta de neve". 

E a falta de neve leva outros riscos a prática de esportes específicos para este tipo de clima, como afirma a pesquisa. "Nos eventos de esqui alpino, freestyle e snowboard, houve, em comparação com os Jogos de 2010, uma queda de 5% nos atletas que realmente terminaram o evento e um aumento de 9% nas lesões dos competidores".

"De acordo com as previsões feitas por pesquisadores da Universidade de Waterloo, Sochi é apenas um dos muitos ex-anfitriões que provavelmente não realizarão novamente esse evento por razões climatológicas". 

O esporte no auxílio ao meio ambiente

De acordo com o relatório, um patrimônio como os Jogos Olímpicos de Inverno é a grande oportunidade de envolver o mundo esportivo com o meio ambiente. 

"Desde a sua criação em 1924, os Jogos sempre serviram como uma oportunidade para anunciar instalações de esportes de inverno em ecossistemas frágeis de montanha, além de construir a infraestrutura de transporte e turismo que atende o público pagador", diz o documento. 

"Em 1932, a corrida de trenó proposta para os Jogos de Lake Placid, que exigia o corte de inúmeras árvores, foi contestada com êxito pelos moradores locais. No entanto, foram necessários mais controvérsias ambientais nos Jogos de Albertville de 1992, para o Comitê Olímpico Internacional (COI) realmente levar a questão a sério", 

Mas como resolver o problema?

O estudo sugere que o COI passe a excluir dos Jogos Olímpicos as Federações Esportivas de nações que não sejam "carbono zero" até 2030. Além disso, o estudo aponta que após 2030, não deverão ser realizados eventos que não sejam "carbono zero". 

"Então, chegou a hora e o mundo do esporte precisa começar reduções maciças e imediatas de carbono. Isso inclui "minimizar e compensar suas emissões diretas e indiretas de carbono", diz o relatório.

Você pode ter acesso ao estudo (em inglês) clicando aqui.  

Foto: Divulgação/CONI

Nenhum comentário:

Postar um comentário