Isinbayeva pede proteção para os atletas russos em carta endereçada ao COI e a World Athletics - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Isinbayeva pede proteção para os atletas russos em carta endereçada ao COI e a World Athletics

Compartilhe

Os atletas russos livres de doping estão com suas participações ameaçadas nas Olimpíadas de Tóquio. Isso porque o Comitê Olímpico Internacional (COI) deverá impedir que eles disputem o evento sob bandeira neutra, caso a Federação Russa de Atletismo (RusAF) não pague a primeira metade da multa milionária aplicada pela World Athletics, devido o não cumprimento de regras antidoping. Para evitar o que chamou de "punição inaceitável", a bicampeã olímpica no salto com vara, Yelena Isinbayeva, escreveu uma carta pública para as entidades envolvidas.

O manifesto foi divulgado no Instagram da russa e surge após um pedido dos atletas considerados limpos de doping, para que o presidente do país, Vladimir Putin, interceda na disputa entre RusAF, COI e World Athletics. 

Suspensa desde 2015 pela entidade máxima do atletismo, a RusAF deverá pagar a primeira metade da multa de US$ 10 milhões (R$ 52,5 milhões) até o dia 1° de julho.

A entidade impôs anteriormente um limite de dez atletas para competir de forma neutra em competições internacionais, incluindo os Jogos Olímpicos de Tóquio. 

Na carta endereçada principalmente ao presidente da World Athletics, Sebastian Coe, e ao presidente do COI, Thomas Bach, Isinbayeva relata que a suspensão de todos os atletas russos seria uma "violação grave do princípio esportivo e dos direitos dos esportistas limpos".

"Em nossa opinião, o castigo deve ser aplicado para a Federação, não para os atletas. Privar-nos da oportunidade de atuar em competições internacionais é uma punição inaceitável e excessiva, aplicando o princípio da responsabilidade coletiva, forçando-nos a assumir erros cometidos por terceiros", disparou a russa, em um dos trechos do comunicado que foi assinado por outros atletas.


"Pedimos que nos ajude a proteger os direitos e interesses dos atletas russos em seu desejo de competir de forma honesta e aberta, fortalecendo a posição do esporte limpo", disse a ex-saltadora.

Isinbayeva é membro da Comissão Internacional de Atletas do Comitê Olímpico e além dos ouros olímpicos em Atenas 2004 e Pequim 2008, ela conquistou uma medalha de bronze em Londres 2012.

Foto: Sergei Karpukhin/Reuters

Nenhum comentário:

Postar um comentário