Global Athlete pede que COI respeite os direitos humanos e anule a regra 50 da Carta Olímpica - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Global Athlete pede que COI respeite os direitos humanos e anule a regra 50 da Carta Olímpica

Compartilhe

A Global Athlete, movimento internacional liderado por atletas, se posicionou contra a regra 50 da Carta Olímpica - que proíbe qualquer manifestação política, religiosa ou racial em qualquer área olímpica. O comunicado pedindo a participação dos atletas na decisão e de respeito aos direitos humanos veio após o Comitê Olímpico Internacional (COI) dizer, na semana passada, que as diretrizes estabelecidas em janeiro proibindo gestos como ficar de joelhos, seriam mantidos para Tóquio.

Em declaração por anulação da regra 50, a Global Athlete pediu participação ativa dos atletas e disse estar "comprometida em fazer parte dessa consulta [da regra]".

"Por muito tempo os atletas tiveram que escolher entre competir em silêncio ou defender o que é certo. É tempo de mudança. Todo atleta deve ter poderes para usar suas plataformas, gestos e vozes. O silêncio da voz do atleta levou à opressão, o silêncio levou ao abuso e o silêncio levou à discriminação no esporte", diz a nota.

O movimento dos atletas também citou o artigo 19 da Declaração Universal dos Direitos Humanos para cobrar o COI e o IPC.

"As regras próprias do COI e do IPC, descritas na regra 50 da Carta Olímpica, são uma clara violação dos direitos humanos de todos os atletas. O COI, como observador das Nações Unidas, deve ter um padrão mais alto. O COI e o IPC devem respeitar o artigo 19 da Declaração Universal dos Direitos Humanos, que declara: "Todo mundo tem direito à liberdade de opinião e expressão; esse direito inclui a liberdade de manter opiniões sem interferência." As regras esportivas não devem ter a capacidade de limitar esse direito", pediu a Global Athlete.

"Por fim, pedimos ao COI e ao IPC que ponham fim a essa hipocrisia, apoiem seus atletas e anulem a regra 50. Os atletas não serão mais silenciados", apelou o movimento dos atletas.

Foto: Reprodução

Nenhum comentário:

Postar um comentário