Velocista Vitória Rosa sobe e desce escadas em treino improvisado - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio

Velocista Vitória Rosa sobe e desce escadas em treino improvisado

Compartilhe

A velocista carioca Vitória Cristina Silva Rosa (Pinheiros), qualificada nos 200 m para os Jogos Olímpicos de Tóquio, nunca pensou em subir e descer tantas vezes as escadas de sua casa em Urucânia, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, onde passa a quarentena provocada pela pandemia da COVID-19.

Sem poder treinar nas pistas, pelo fechamento imposto pelo isolamento social, ela tem de improvisar e utilizar as escadas de casa tem sido uma saída importante, assim como dar algumas corridas nas cercanias da residência e usar equipamentos de uma academia.

"Estou tentando manter o condicionamento físico, caso as competições voltem ainda este ano. Está longe do ideal, mas tento fazer o treinamento possível", comentou Vitória, de 24 anos, ganhadora de três medalhas nos Jogos Pan-Americanos de Lima-2019: ouro no 4x100 e prata nos 100 m e nos 200 m.

Sem definição do calendário do segundo semestre, a velocista opta pela tranquilidade. "O que der para competir este ano será lucro. Temos de ter paciência e esperar", disse a líder no Ranking Sul-Americano nos 100 m e 200 m e 20ª colocada nos 200 m no Ranking da World Atlhetics de 2019, com 22.72 (0.1).

Para o ano que vem, o objetivo, claro, é fazer a melhor preparação possível para a Olimpíada de Tóquio. "Além dos Jogos Olímpicos, quero tentar participar do Mundial Indoor da China. É muito importante competir", afirmou.

O técnico Katsuhico Nakaya acredita que Vitória ficará em condições de voltar às provas 30 dias depois que os treinamentos sejam liberados. "Ela estava muito bem, quando tudo fechou, e acho que treinando quatro vezes por semana, mesmo de modo improvisado, a perda de condicionamento será pequena", comentou o treinador, que nesta quarta-feira (22/4) completa 63 anos.

Mesmo assim, Nakaya espera a divulgação dos novos calendários para tomar medidas mais efetivas na preparação da atleta. "Vamos estabelecer ciclos de treinamento para que ela possa competir no Mundial Indoor, ter tempo de se preparar os Meetings Internacionais e torneios no Brasil, tudo isso visando a Olimpíada", concluiu o ex-velocista olímpico.

Foto: CBAt/Wagner Carmio

Nenhum comentário:

Postar um comentário