Presidente da ATP não descarta retorno do circuito em 2020 - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Presidente da ATP não descarta retorno do circuito em 2020

Compartilhe

O presidente da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP), Andrea Gaudenzi, afirmou que seria "imprudente" desistir da temporada 2020 do circuito mundial de tênis. O planeta atualmente passa pela pandemia do coronavírus, que causou aproximadamente 275 mil mortes.

"Seria imprudente desistir agora", apontou Gaudenzi em entrevista à agência de notícias Reuters. "Ninguém sabe o que vai acontecer de fato, queremos manter uma postura positiva". 

Tenistas como Rafael Nadal e Dominic Thiem compartilharam recentemente seus receios e dúvidas em relação à viagens e restrições impostas pelos países.

"Obviamente pode haver um conjunto de opções para a retomada, como por exemplo, jogar com os portões fechados, sem público, ou lidar com restrições de viagens, mas não tomamos decisões ainda pois tratam-se de hipóteses por enquanto", disse Gaudenzi. 

Segundo o dirigente, a ATP está trabalhando para o plano de retomada e definirá se será possível retornar com o esporte em breve.

"Estabelecemos até 15 de maio para os torneios pós Wimbledon e até 1° de junho para torneios de agosto se pronunciarem sobre a possibilidade de realização", esclareceu Gaudenzi. "Portanto, estamos trabalhando com isso de seis a oito semanas de antecedência para tomar uma decisão correta. Mais tempo que isso seria tolice na minha opinião".

Mesmo com o retorno de algumas ligas nacionais de futebol com grande lista de restrições até mesmo de comportamento nos gramados, o mandatário da ATP acredita que será difícil que todos os países mantenham uma política alinhada de viagens internacionais. 

"Acreditamos que será muito difícil e improvável que todos esses países se alinhem a uma única política relacionada às viagens para o exterior", declarou Gaudenzi. "A Austrália por exemplo, provavelmente está em fase diferente da recuperação, se for comparar com o Reino Unido. A Suécia é outro caso, onde hoje daria para realizar um torneio lá. Mas como eu vou tirar 100 jogadores, cada um de seu país e mandar todos para lá. Esse é o desafio", disparou.

O presidente da ATP comentou também sobre os esforços realizados para a criação do fundo de auxílio aos tenistas.

"Foi um grande esforço. Espero que seja apenas o começo de uma colaboração produtiva futura, muito necessária em nosso esporte se quisermos crescer e nos tornar melhores", disse Gaudenzi.

Vale lembrar que recentemente o suíço Roger Federer sugeriu a fusão entre ATP e WTA. A ideia foi amplamente apoiada, incluindo a aprovação da ex-tenista Billie Jean King e do atual presidente da WTA, Steve Simon.

Gaudenzi afirmou ainda que esperava que mais dinheiro chegasse para o fundo de auxílio aos tenistas, que ajudará até 800 atletas entre as modalidades de simples e duplas para homens e mulheres. 

"A questão é que ninguém sabe quanto tempo vai durar a pandemia. Se pudermos voltar a jogar logo, acho que vamos ficar bem. Mas se durar muito, ficará difícil, porque obviamente o dinheiro vai acabar", disse o presidente da ATP.

Foto: Divulgação/ATP Tour

Nenhum comentário:

Postar um comentário