Morre aos 82 anos o ex-presidente da CBDA Coaracy Nunes - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Morre aos 82 anos o ex-presidente da CBDA Coaracy Nunes

Compartilhe

Faleceu nesta quinta (14) aos 82 anos, o ex-presidente da CBDA, Coaracy Nunes. Ele tinha sido internado em um hospital na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, no dia 25 de abril. O ex-dirigente sofria de diabetes, hidrocefalia e demência senil, de acordo com sua família. No hospital, foi confirmado que Coaracy tinha Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus. De acordo com a filha, um teste mais recente deu negativo, mas, após a cirurgia da semana passada, ele não acordou mais e, nesta quinta, faleceu. 

"Coaracy semana passada estabilizou clinicamente, chegando a negativar o Covid-19 e, na execução de tomografia para verificar a piora do nível de consciência, foi evidenciado um aumento dos hematomas subdurais bilaterais já existentes. Foi realizada uma cirurgia para alivio da pressão intracraniana na ultima quinta-feira, mas, infelizmente, o Coaracy não despertou e constatou o que já esperávamos uma fase terminal do Alzheimer. Na manhã de hoje, dia 14 de maio, fez sua passagem de forma tranquila. Sinto-me privilegiada de ter o Coaracy como meu pai, mentor, amigo e de poder acompanhá-lo em toda sua trajetória como um homem realizador e amante incondicional do esporte. Um exemplo para meus filhos... e que seu carinho , sorriso, alegria, espontaneidade e empolgação inspire as pessoas de bem" falou Luciana Nunes, filha de Coaracy, em mensagem ao site GloboEsporte.com.

Coaracy dirigiu a CBDA entre 1988 e 2017. Durante sua passagem na confederação, o Brasil conquistou dez medalhas olímpicas na natação - uma de ouro, três prata e seis de bronze. ele foi deposto do cargo em 2017 após denúncia de desvio de verba e fraude, onde chegou a ser preso em operação 'águas claras' pela polícia federal. Em 2018 ganhou um habeas corpus para responder em liberdade. Ele chegou a ser condenado por 11 anos, mas recorreu da sentença e aguardava veredicto em liberdade.

Ele deixa a mulher, Maria da Glória Nunes, e duas filhas.

foto: Sátiro Sodré/SS press/CBDA

Nenhum comentário:

Postar um comentário