Mini-competições do atletismo movimentam final de semana olímpico em meio à pandemia - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Mini-competições do atletismo movimentam final de semana olímpico em meio à pandemia

Compartilhe

Num processo de retomada gradual do esporte, o atletismo segue realizando competições em formatos alternativos, após os bloqueios impostos pela pandemia do coronavírus. Neste final de semana, grandes marcas foram alcançadas em algumas das disputas pelo mundo.

A chinesa Ge Manqi obteve o melhor tempo da temporada nos 200m rasos, com 22s69, o húngaro Bence Halasz conseguiu a marca de 77,13m no lançamento do martelo e o austríaco Lukas Weisshaidinger conquistou a segunda marca da temporada no lançamento de disco, com 68,63m.


Chinesa conquista melhor marca da carreira

A jovem Ge Manqi, de apenas 22 anos de idade, mostrou neste final de semana porque é uma das maiores esperanças do atletismo chinês. Em sua primeira competição na temporada, organizada pela Associação Chinesa de Atletismo, na cidade de Fuzhou, sudeste da China, Ge fez as melhores marcas da temporada nos 100m e nos 200m rasos.

Campeã asiática da juventude em 2013, ela venceu a prova dos 100m com 11s31 no sábado, 23. Na competição dos 200m rasos, Ge conseguiu o belo tempo de 22s69, o melhor de sua carreira e o nono mais rápido da história da China, sendo o mais rápido desde 1997. A atleta, aliás, pulverizou seu recorde pessoal antigo, que era de 23s12.

Ge Manqi é um dos destaques da nova safra chinesa (Reprodução/Weibo)
Ela disse que trabalhou firme durante o inverno e seguiu treinando, mesmo durante a rígida quarentena chinesa para obter a marca. "O trabalho duro compensa! Treino silenciosamente com muita dor e sem férias, mas vale a pena", escreveu Ge na rede social Weibo, de acordo com a CGTN.

A marca obtida pela chinesa nos 200m é um índice olímpico (22s80) e classificaria a atleta para os Jogos Olímpicos de Tóquio. A World Athletics, no entanto, suspendeu a janela de qualificação olímpica até dezembro e o resultado não será válido para garantir vaga em Tóquio-2020. Ge, por outro lado, já possui o índice nos 100m rasos, obtido com um 11s04 na Diamond League de Lausanne, no ano passado.


Austríaco faz segunda melhor marca da temporada

O austríaco Lukas Weisshaidinger conseguiu um lançamento de 68,63m no disco, segunda melhor marca de sua carreira e que daria a ele o ouro no último Mundial de Atletismo (67,59m). A marca também foi a segunda melhor da temporada geral, atrás somente dos 69,67m atingidos pelo jamaicano Fedrick Dacres em fevereiro.

Weisshaidinger retomou a temporada com excelentes marcas (Divulgação/OCC)
Weisshaidinger participou de duas competições em Schwechat, na Áustria, nesta segunda-feira, 25. Todas as medidas preventivas à disseminação do coronavírus foram tomadas pelos envolvidos e as recomendações do governo austríaco de realizar aglomerações de, no máximo, dez pessoas foram seguidas, participando três atletas, três treinadores, dois oficiais e um fotógrafo do mini-evento.

Foi na primeira competição que ele obteve a marca de 68,63m, trinta e cinco centímetros abaixo do recorde austríaco, feito por ele mesmo em 2018. Na segunda disputa, ainda lançou para 68,19m e ficou na casa dos 67m por duas vezes. Ele conseguiu um espetacular 69,95m no penúltimo lançamento, mas que acabou invalidado por ter queimado.

+ Norueguês Jakob Ingebrigtsen bate recorde nacional dos 5km de rua

"O pontapé inicial foi ótimo hoje, sensacional. Estou muito feliz que, apesar da crise do coronavírus e das difíceis condições de treinamento, fui tão bem no início da temporada", disse o atleta, de 28 anos, bronze no Mundial de 2019 e no Europeu de 2018.

Húngaro na casa dos 77 metros no martelo

De Szombathely, na Hungria, Bence Halsz também obteve uma importante marca no lançamento do martelo. O húngaro lançou para 77,13m, cerca de um metro abaixo  que o lançamento feito no Mundial de Doha de 2019, que deu a ele a medalha de bronze no evento (78,18m). Esta foi sua melhor marca pessoal da temporada e a quinta no geral.

Diferente das demais competições, a húngara teve mais disciplinas e foi mais disputada. A Academia de Lançamento de Pál Németh reuniu os lançamentos de martelo masculino e  feminino e o lançamento de disco feminino. Na competição feminina do lançamento do martelo, destaque para Réka Gyurátz, que obteve a melhor marca do país no ano, com 69,49m.

Foto: Tamás Unger/Vás Nepe

Nenhum comentário:

Postar um comentário