Luisa Stefani vence quatro partidas em 1ª semana de retomada do tênis feminino em torneios exibição - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Luisa Stefani vence quatro partidas em 1ª semana de retomada do tênis feminino em torneios exibição

Compartilhe

A tenista brasileira Luisa Stefani, atual número 46 no ranking das duplas da Associação de Tênis Feminino (WTA), venceu quatro partidas das seis disputadas durante a primeira semana do torneio  de exibição United States Womens Pro Tennis Series, evento promovido sem a presença de público e com diversos protocolos de segurança para evitar a contaminação do coronavírus. 

O torneio é disputado na Saddlebrook Tennis Academy, em Wesley Chapel, na Flórida, onde Luisa Stefani vive e treina. A tenista brasileira contou mais sobre essa experiência, com exclusividade ao Surto Olímpico. 

"É um torneio diferente, primeiro por ser na academia e além disso, por não poder ter público. Temos que seguir algumas regras como jogar com as nossas próprias bolinhas, que ficam marcadas com nossas iniciais e não podemos nos cumprimentar também. Acho que são coisas que vamos nos acostumar rápido, mas é um pouco diferente do que seria em um torneio normal. No entanto isso faz eu me sentir mais confortável neste momento", apontou Stefani.

Organizado pela produtora Harry Cicma Productions LLC, o campeonato tem 16 semanas previstas até setembro, dando a oportunidade para jogadoras entrarem em ritmo de competição após a pausa do circuito da WTA. O formato de disputa é melhor de três sets de seis games com vantagem e com super tie-break no terceiro set. Além disso, os jogos têm transmissão da ESPN 3 dos Estados Unidos e cada jogadora disputa dois jogos por dia.

A brasileira abriu sua participação no torneio derrotando a australiana Seone Mendez, 272ª, e perdendo por pouco contra a americana ex-top 20, Varvara Lepchenko, atual 179ª. No último sábado (9), venceu suas duas partidas, derrotando a norte-americana, Chanelle Van Nguyen, 611ª, por duplo 6/1 e a também local Rushri Wijesundera, 1087ª, por 6/2 6/7(7/4) 10/4.

Já no último domingo (10), ela derrotou a norte-americana Jamie Loeb, 278ª, por 6/4 7/5. Durante esta partida, Luisa sentiu um incômodo no ombro e precisou desistir do jogo seguinte, contra Van Nguyen, que fecharia a primeira semana de disputas no United States Womens Pro Tennis Series. Agora, Stefani vai tirar uma semana de folga e voltará a jogar no dia 18.

Foto: Divulgação
"Estou gostando bastante do meu desempenho nos jogos. Estou levando essa oportunidade como um treino e como uma chance de jogar mais vezes consecutivas em simples, competindo contra boas jogadoras. Estou bem feliz e animada com o nível de jogo que tenho apresentado", ressaltou Stefani.

O circuito mundial da WTA está previsto para retornar dia 13 de julho. A brasileira vinha de oitavas do Australian Open, quartas do WTA Premiere de Dubai, nos Emirados Árabes, e foi campeã do WTA 125 de Newport Beach, nos EUA. Ela e a parceira americana Hayley Carter ocupam o 9º lugar no ranking que classifica as oito melhores duplas para o WTA Finals, que deve ocorrer no fim do ano, em Shenzhen, na China. 

Apesar da situação que o mundo está vivenciando com a pandemia, Stefani mostra otimismo em relação ao retorno do circuito ainda neste ano. "Acho que deve voltar nesse ano, espero que volte. Em julho pode ser muito cedo, é otimismo demais. Mas espero que até setembro a gente consiga voltar. Não acho que será em um 'circuito normal' também, acho que isso não vai acontecer por um bom tempo, pelo menos até ano que vem. Mas se as coisas melhorarem e as restrições de viagem diminuírem acredito que vamos poder voltar neste ano sim, na minha opinião", declarou.

Acompanhando um pouco do que é debatido sobre a possibilidade de fusão entre WTA e ATP, Stefani declarou apoio à causa, dizendo que isso pode melhorar o tênis. "Tenho acompanhado isso e com certeza apoio a ideia. Acho que tanto a WTA com as mulheres como a ATP com os homens têm a ganhar com isso. E não será bom apenas para as duas entidades. O tênis em geral será muito beneficiado. É uma mudança muito positiva para o esporte, principalmente pensando no futuro da modalidade. É um ótimo passo", disse.

O último domingo também foi marcado pelo dia das mães e Stefani contou que após muito tempo conseguiu passar essa data comemorativa ao lado de sua mãe. A pandemia de coronavírus aconteceu durante uma visita que a mãe estava fazendo à ela, mantendo sua permanência nos Estados Unidos.

"Minha mãe me visitou e acabou ficando por aqui com tudo isso que aconteceu. Então, felizmente consegui passar o dia das mães com ela, algo que há tempos a gente não fazia. Foi um dia ótimo, muito legal. Ela é uma ótima companhia para a quarentena, então não estou sozinha aqui", admitiu Stefani.

Foto: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário