FIFA se junta à OMS para campanha de apoio a vítimas de violência doméstica - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

FIFA se junta à OMS para campanha de apoio a vítimas de violência doméstica

Compartilhe

A FIFA se uniu com a Organização Mundial de Saúde (OMS) e Comissão Europeia para dar apoio a mulheres e crianças vítimas de violência doméstica. A campanha, lançada nesta terça-feira (26), foi nomeada de #SafeHome como uma forma de resposta ao grande aumento de violência doméstica após as medidas de restrições durante a pandemia do novo coronavírus.

Dados da OMS revelam que uma em cada três mulheres no mundo sofrem violência física e/ou sexual por um parceiro íntimo ou por outra pessoa em sua vida. Na maioria dos casos, a violência é cometida dentro de casa e quase sempre por um parceiro, com cerca de 38% de todos os assassinatos de mulheres sendo executados por um companheiro íntimo.

Os números também mostram que um bilhão de crianças com idades entre dois e 17 anos (cerca de metade das crianças do mundo) tenham sofrido abuso ou negligência física, sexual ou emocional durante o ano de 2019.

A violência doméstica é pauta no mundo inteiro, com diferenças de acordo com questões sociais, como desigualdade de gênero e experiências de infância passadas através das gerações. O uso nocivo de álcool também é considerado um grande causador desse tipo de violência. Além disso, o estresse e a dificuldade financeira durante a pandemia do COVID-19 exacerbam esse tipo de violência e dificultam que mulheres e crianças consigam apoio e proteção.

O presidente da FIFA, Gianni Infantino, comentou o apoio da organização ao projeto.

"Juntamente com a OMS e Comissão Europeia, estamos pedindo à comunidade do futebol que conscientize essa situação intolerável que ameaça particularmente mulheres e crianças em sua própria casa, um lugar onde elas devem se sentir felizes, seguras e protegidas".

"Não podemos ficar calados sobre esse assunto que afeta negativamente tantas pessoas. A violência não tem lugar nas casas, assim como não tem lugar nos esportes. O futebol tem o poder de transmitir mensagens sociais importantes e, através da campanha 'Safe Home', queremos garantir que as pessoas que sofrem violência tenham acesso aos serviços de apoio necessários de que precisam", concluiu Infantino.

Diretor Geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, também comentou sobre a parceria.

"Assim como a violência física, sexual ou psicológica não tem lugar no futebol, não há lugar em casa. Estamos tão satisfeitos que nossos parceiros hoje se juntem a nós para chamar a atenção para esta questão crítica", disse Tedros.

A FIFA lançou uma campanha de conscientização em vídeo com cinco partes, incluindo depoimentos de 15 ex-jogadores e jogadores ainda em atuação, entre eles o zagueiro espanhol Alvaro Arbeloa e o ex-zagueiro italiano Marco Materazzi. A campanha está sendo publicada em vários canais digitais da FIFA e sendo passada para as 211 associações membros da FIFA, além de agências de mídia para ajudar a facilitar a localização das vítimas e ampliar a mensagem em todo o mundo.
 

Foto: Divulgação/FIFA

Nenhum comentário:

Postar um comentário