FIFA aguarda ainda neste mês, envio de evidências coletadas pela WADA sobre casos de doping da Rússia - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

FIFA aguarda ainda neste mês, envio de evidências coletadas pela WADA sobre casos de doping da Rússia

Compartilhe

A FIFA declarou que espera receber ainda neste mês, evidências de supostos casos de doping de atletas russos, coletadas pela Agência Mundial Antidoping (WADA). Foram 298 atletas russos investigados pela equipe de Inteligência e Investigação (I&I), durante a Operação LIMS. 

Os dossiês foram fornecidos para 28 Organizações Antidoping (ADOs), que compreendem 27 Federações Internacionais e uma organização de grandes eventos. O I&I está compilando evidências em relação aos casos individuais de doping desde que recuperou uma cópia do Sistema de Gerenciamento de Informações de Laboratório (LIMS), do Laboratório de Moscou, entre janeiro e abril de 2019. 

A entidade máxima do futebol confirmou que estava entre as organizações que participaram da videoconferência com a WADA, que estava explicando como as evidências devem ser usadas para determinar se os atletas estavam envolvidos ou não com violações das regras antidoping. 

"A FIFA participou do 'webnário' explicativo da WADA no dia 30 de abril e fomos informados que receberemos os dossiês completos de cada caso  até o final de maio", afirmou a entidade. "A FIFA trabalha em estreita colaboração com a WADA para concluir a investigação o mais rápido possível".

O órgão ainda afirmou que vai preparar "possíveis punições disciplinares assim que os pacotes de casos forem recebidos". Entretanto, a FIFA apontou que não espera casos de doping de membros da seleção russa de futebol, que disputou a Copa do Mundo de 2018. 

Antes do mundial a FIFA anunciou que não havia sido instaurado nenhum caso contra jogadores convocados pela Russia para a disputa do torneio. 

A WADA liberou que as ADOs decidam em cada caso se houve ou não violação das regras antidoping. Mas é esperado que a agência analise as decisões tomadas pelas federações e recorra à Corte Arbitral do Esporte (CAS), em todas as resoluções que considerarem inadequadas. Além disso, todas as deliberações que ultrapassarem o prazo considerado razoável pela WADA, serão contestadas pelo CAS, sob o Código Mundial Antidoping. 

Dos 298 casos investigados, 153 não fazem parte do suposto esquema de doping em massa que resultou no banimento da Rússia de competições internacionais como os Jogos Olímpicos de Tóquio e a Copa do Mundo de 2022. 

Foto: Divulgação/FIFA

Nenhum comentário:

Postar um comentário