Estudo aponta lucro de mais de 1,2 bilhões de dólares para cidades que sediam os Jogos da Commonwealth - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Estudo aponta lucro de mais de 1,2 bilhões de dólares para cidades que sediam os Jogos da Commonwealth

Compartilhe

Um relatório publicado na última quarta-feira (20) pela Federação dos Jogos da Commonwealth (CGF), evento multiesportivo que reúne os países da Comunidade Britânica, revelou que as cidades-sedes do evento receberam impulsos financeiros significativos, com a entrada de até 1,2 bilhão de dólares em suas economias.

O estudo foi comandado pela auditora PricewaterhouseCoopers (PwC) no último mês de dezembro e incluiu quatro dos cinco últimos Jogos da Commonwealth: Manchester 2002, Melbourne 2006, Glasgow 2014 e Gold Coast 2018. 

Segundo a análise da PwC, os Jogos de Gold Coast renderam um total recorde de 1,2 bilhão de dólares. Manchester (1,1 bilhão), Melbourne (1 bilhão) e Glasgow (800 milhões) também registraram entradas significativas. Os resultados indicaram que, além da injeção direta de recursos nas economias locais, regionais e nacionais, também houve crescimento no turismo, nos investimentos e nos benefícios sociais para a comunidade dessas quatro cidades.

"O relatório mostra de onde viemos em um período relativamente curto, refinando e recalibrando a visão, a missão e as prioridades estratégicas do Movimento Esportivo da Commonwealth”, afirmou o executivo da CGF, David Grevemberg, em entrevista ao site Gamebids.com. “Isso mostra como os Jogos anteriores ​​forneceram valor real e retorno real do investimento. Estamos orgulhosos das informações que surgiram”.

O estudo não incluiu os controversos Jogos de Délhi 2010, pois o evento na cidade indiana foi rodeado de suspeitas de corrupção. Segundo a PwC, os dados desses Jogos foram omitidos porque "a evidência disponível sobre custos e benefícios é menos completa”.

Apesar das edições recentes terem sido bem-sucedidas, a CGF tem se esforçado para atrair cidades qualificadas e interessadas para sediar o principal evento esportivo que acolhe atletas de mais de 70 nações da Commonwealth. A edição de 2022, por exemplo, foi concedida a Birmingham, Inglaterra, depois que Durban, na África do Sul, perdeu seus direitos como cidade-sede por fatores financeiros.

Nesse contexto de incerteza financeira, a nova análise positiva do relatório da PwC surge quando a CGF procura intensamente uma sede para a edição de 2026 dos Jogos. Em abril, a entidade ofereceu à cidade de Hamilton, no Canadá, prioridade caso a cidade desistisse da proposta de receber o torneio apenas em 2030, data que Hamilton tinha como alvo para comemorar o centenário dos Jogos da Commonwealth de 1930, também realizados na cidade.

"O que este relatório faz é mostrar como alguns dos desafios foram enfrentados e as oportunidades aproveitadas, e que esses dados proporcionem aos parceiros do setor público perspectiva e confiança, com informações legítimas e credíveis para considerar fortemente a possibilidade de receber os Jogos da Commonwealth em sua região", disse Grevemberg.

Imagem: Divulgação/Gamebids.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário