Esporte de Hong Kong sofre com críticas do Conselho Legislativo por falta de transparência na seleção de atletas - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Esporte de Hong Kong sofre com críticas do Conselho Legislativo por falta de transparência na seleção de atletas

Compartilhe

O Conselho Legislativo de Hong Kong criticou a Federação Esportiva e o Comitê Olímpico  territorial em relação a falta de transparência na seleção de atletas para equipes de diversas modalidades que disputaram os Jogos Asiáticos de 2018, em Jacarta e Palembang, na Indonésia. A informação foi apurada pelo jornal South China Morning Post

Um dos casos no qual rendeu criticas do Conselho Legislativo é relativo a natação, quando um dos atletas de Hong Kong fez o tempo mais rápido de sua prova e mesmo assim não foi selecionado para a equipe da modalidade. 

De quebra, os atletas não estavam sendo informados sobre os critérios utilizados para a seleção que disputaria os Jogos Asiáticos. Além disso, diversos atletas negam que tenha sido relatado a obrigatoriedade de participar do programa de bolsas no Instituto de Esportes de Hong Kong para fazer parte da equipe. 

"No caso da natação, podemos ver que a situação não é ideal, pois o Comitê Olímpico não fez o suficiente. O caso também destacou o problema no uso do dinheiro público", disse o presidente do Comitê de Contas Públicas, Abraham Razack. 

A fala de Razack remete ao relatório divulgado no mês passado por um órgão de fiscalização de gastos, mostrando que mais da metade dos subcomitês ligados a Federação Esportiva territorial não se reunia há dois anos e que essas "omissões" causavam aumento substancial de custos.

"O Comitê Olímpico gasta US$ 2,5 milhões por ano em dinheiro público, mas isso foi justo com os atletas?" 

De acordo com o South China Morning Post, a Federação Esportiva e o Comitê Olímpico de Hong Kong receberiam mais US$ 645 mil por ano, nos próximos cinco anos, para melhorar sua governança e auxiliar suas 79 associações-membros. 

Hong Kong participou de todas as edições de Jogos Olímpicos de Verão desde 1952, com exceção de 1980, no evento em Moscou, na Rússia, que contou com amplo boicote do lado capitalista da polarização mundial enfrentada na época da Guerra Fria. 

O território compete de forma independente nas Olimpíadas, conquistando três medalhas ao todo, sendo um ouro no iatismo, em Atlanta 1996, uma prata em duplas masculina no tênis de mesa, em Atenas 2004 e um bronze no ciclismo keirin feminino, em Londres 2012. 

Foto: Reprodução/Olympic Channel

Nenhum comentário:

Postar um comentário