Eventos na Alemanha e França prometem a volta do tênis mundial - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Eventos na Alemanha e França prometem a volta do tênis mundial

Compartilhe

Enquanto o circuito internacional chancelado pela ITF está interrompido até o dia 13 de julho, alguns promotores estão tentando organizar pequenos torneios regionais já para as próximas semanas.

Com as restrições de movimentação diminuindo na Alemanha e jogos de tênis permitidos desde segunda-feira em três estados do país, está sendo organizada a Série de Exibições Tennis Point, no estado de Renânia-Palatinado, sudoeste e que faz fronteira com França, Bélgica e Luxemburgo. 

Oito jogadores disputariam 32 partidas durante quatro dias e os alemães Dustin Brown e Yannic Hanfmann estão confirmados. Ainda que nenhum jogador do top100 esteja anunciado, o Tennis Channel deverá exibir e haverá apostas online, após aprovação da Unidade pela Integridade do Tênis (TIU). 

Já na França, Patrick Mourataglou está organizando o Ultimate Tennis Showdown (UTS, Confronto Extremo de Tênis em tradução literal), a ser disputado durante cinco semanas na sua Academia de Tênis Mouratoglou, em Biot, no sudeste da França, próximo a fronteira com Itália. Serão 10 partidas por semana, exibidas online e sem espectador, iniciando com David Goffin (BEL, #10) versus Alexei Popyrin (AUS, #103).

A previsão para esse torneio francês é que inicie em 16 de maio, mas será necessária ainda aprovação do governo francês. Ainda na França, o técnico de Jo-Wilfried Tsonga e organizador de um torneio ATP em Lyon, Thierry Ascione está tentando organizar uma série de torneios no sul da França, com apoio da Federação Francesa de Tênis e com eventuais lucros sendo usados como doação.

Já na Espanha, Rafael Nadal que falou nesta semana em live no Instagram com Roger Federer que não toca numa raquete desde os preparativos para o torneio de Indian Wells. Ele está tentando organizar para que o Circuito ATP permita jogadores profissionais treinarem em sua Academia em Manacor nos próximos meses e eventualmente joguem partidas de exibição que seriam transmitidas ao vivo.

"Atualmente o tênis não é prioridade, mas eu ficaria encantado se pudesse auxiliar outros jogadores profissionais nos próximos meses. Ainda que não tenhamos outros torneios, eu acho que competir contra nós mesmos, pode ajudar a manter nosso jogo para quando o circuito voltar", declarou, lembrando que as instalações são grandes o suficiente para atender todos protocolos de segurança.

Foto: Reuters

Nenhum comentário:

Postar um comentário