Defesa do título olímpico é prioridade máxima para fundista queniana Faith Kipyegon - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Defesa do título olímpico é prioridade máxima para fundista queniana Faith Kipyegon

Compartilhe

A campeã olímpica dos 1.500 metros, Faith Kipyegon, do Quênia, afirmou que sua principal prioridade segue sendo a defesa do título que conquistou no Rio de Janeiro em 2016. 

Kipyegon, que também conquistou o título mundial em Londres, no ano de 2017, está atualmente treinando sozinha em Eldoret, no Quênia, após a proibição de reuniões públicas e atividades esportivas. Os Jogos Olímpicos de Tóquio de 2020 foram adiados para 2021 devido à pandemia de coronavírus. 

Em conversa com o Daily Nation, Kipyegon disse que agilizou o trabalho para manter a forma enquanto aguarda a contenção da pandemia.  Ela acrescentou que está recuperada da lesão no quadril que sofreu no Campeonato Mundial de Doha, em 2019, e que estava ansiosa para fazer uma boa marca antes do adiamento da Olimpíada. 

"Eu estava em boa forma este ano e esperava manter meu título, além de fazer tempos melhores que na temporada passada. Mas o vírus parou o mundo e precisamos ter consciência disso e esperar", disse Kipyegon. 

O plano de Kipyegon era aproveitar as etapas da Diamond League para marcar seu desempenho antes das Olimpíadas, mas agora a fundista deverá continuar treinando para 2021. 

"Eu tinha grandes planos nesta temporada, buscando melhorar meu desempenho e teria usado sim a Diamond League para isso, mas agora temos que treinar por conta própria, porque não há expectativa para a volta dos torneios", afirmou a queniana, que tem como melhor tempo 3:54,22, marcado no Mundial de 2019, que lhe rendeu a medalha de prata.

Kipyegon lamentou a lesão ocorrida, mas reiterou a importância da medalha de prata. "Minha preparação for curta, pois estava voltando da licença maternidade. Mas conseguir a prata foi um bom esforço", revelou. 

Foto: Reuters

Nenhum comentário:

Postar um comentário