Premier League de Caratê do Marrocos é cancelada e Vinicius Figueira se aproxima da vaga olímpica - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio

Premier League de Caratê do Marrocos é cancelada e Vinicius Figueira se aproxima da vaga olímpica

Compartilhe

Depois de fazer estragos nas competições esportivas na Ásia e na Europa, o coronavírus chegou na África. Nesta semana, três importantes eventos foram suspensos pelo governo do Marrocos para evitar a propagação do vírus no país: o Grand Prix de Judô, o Pré-Olímpico da África e Oceania de Wrestling e a Premier League de Caratê.

Entre os eventos reprogramados, a Premier League de Caratê é o torneio que mais importa para os brasileiros. Isto porque Vinicius Figueira, vice-campeão mundial em 2018, está no limite da classificação olímpica via-ranking - é o quarto colocado geral da categoria até 67kg. A edição de Rabat aconteceria entre 13 e 15 de março e seria a última competição com distribuição alta de pontos antes do fechamento do ranking, em 6 de abril.

Com o cancelamento, Vinicius está quase garantido em Tóquio. Não é possível ratificar a vaga pois a Federação Mundial de Caratê (WKF) ainda irá se manifestar sobre a definição das qualificações olímpicas posteriormente. A próxima competição em Madri, na Espanha, pode ter sua pontuação alterada para que não haja prejuízo para nenhum atleta.


"Devido a essa circunstância inesperada, a Federação Mundial de Caratê, em coordenação com o Comitê Olímpico Internacional, está trabalhando através de sua Comissão Olímpica de Planejamento e do Comitê Executivo para encontrar soluções adequadas para eventuais ajustes no Sistema Olímpico de Qualificação", disse a entidade em um comunicado.

Valeria Kumizaki e Douglas Brose são outros dois brasileiros que tentam uma vaga na Olimpíada. Kumizaki foi medalhista de ouro no Pan de Lima 2019, mas ainda não conseguiu qualificação direta. A carateca terá que aguardar o Pré-Olímpico Mundial após o fechamento dos ranking para saber se irá aos Jogos. Ela é atual 9ª colocada do ranking na categoria até 55kg.

Brose mudou de categoria recentemente - 75kg -, e não conseguirá a vaga olímpica via-ranking. Ele tentará a classificação por meio do Pré-Olímpico, que dará três vagas a Tóquio. Ele já está garantido no torneio.


Grand Prix de Judô e Pré-Olímpico de Wrestling também afetados

Até o momento, foram confirmados apenas dois casos da Covid-19 em território marroquino. O governo, no entanto, resolveu se precaver e anunciou medidas antecipadas para não ter maiores problemas futuros. Todas as competições esportivas internacionais, exposições e reuniões públicas foram canceladas ou adiadas no país.

O Grand Prix de Judô, a ser realizado em Rabat neste final de semana, foi o primeiro a ser cancelado. A competição também seria muito importante para a corrida olímpica, uma vez que daria 700 pontos no ranking ao campeão. 13 brasileiros estavam inscritos, incluindo Larissa Pimenta e Sarah Menezes.

Tentando evitar mais prejuízos, a Federação Internacional de Judô (IJF) reabriu as inscrições para o Grand Slam de Ecaterimburgo, que será disputado na próxima semana entre os dias 13 e 15 de março. O torneio terá um peso ainda maior na disputa pelas vagas à Olimpíada, dando mil pontos ao campeão. O Brasil tem 25 judocas inscritos na competição.

Outro evento de fundamental importância para a qualificação olímpica a Tóquio que foi afetado é o Pré-Olímpico da África e Oceania de Wrestling. A competição, que distribui 36 vagas aos Jogos, deverá ter sua sede alterada. 

Vale lembrar que o Pré-Olímpico Asiático da modalidade também mudou de sede em decorrência do coronavírus. Antes previsto para ocorrer na China, foi transferido para Bishkek, no Quirguistão.

Foto: Abelardo Mendes Jr./Rede do Esporte





Nenhum comentário:

Postar um comentário