Giulia Penalber é ouro no terceiro dia do Pan-Americano de Luta - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Giulia Penalber é ouro no terceiro dia do Pan-Americano de Luta

Compartilhe

A luta feminina brasileiro mostrou força no terceiro dia do Campeonato Pan-americano de Luta, que está sendo realizado em Ottawa, no Canadá. Giullia Penalber foi o destaque do dia com a medalha de ouro na categoria até 57kg. É primeiro título pan-americano da carioca. Lais Nunes até 62kg ficou com a medalha de prata, Kamila Barbosa até 50kg e Aline Silva até 76kg alcançaram o terceiro lugar em suas divisões. Dailane Reis, categoria até 68kg, fechou o torneio em nono lugar. Mesmo com 8 atletas em 10 possíveis, o wrestling feminino brasileiro fechou o torneio no terceiro lugar por equipes do estilo. O Canadá ficou em segundo e os Estados Unidos ficaram na primeira colocação.

Com os triunfos das mulheres mais as duas medalhas do estilo greco-romano de Joilson Júnior prata até 72kg e Ronisson Brandão bronze até 87kg, a equipe nacional chegou ao número de 6 medalhas no torneio. Nesta segunda-feira, Brayan Oliveira até 57kg, David Moreira até 65kg e Hugo Viana até 70kg, encerram a participação brasileira no torneio. 

Giullia Penalber (57kg) mostrou a que veio ao vencer logo na estreia a canadense Hanna Taylor por touche. Na segunda luta do grupo, Giullia enfrentou a experiente Kelsey Campbell, dos Estados Unidos, que conseguiu passar para as costas da brasileira em um contra-ataque no início do primeiro round. Depois de diminuir o placar para 2 a 1 fruto de um short clock, Giullia conseguiu no último segundo da luta furar a defesa da estadunidense com uma queda de quatro pontos que lhe daria a vitória. Porém, os americanos lançaram o challenge e arbitragem decidiu que a queda se deu com o cronômetro já zerado e Giullia ganhou apenas um ponto. Como Campbell aplicou o golpe de maior valor foi decretada vencedora no desempate após 2 a 2. O público vaiou a decisão do juiz.

Como Hanna Taylor venceu Campbell houve um tríplice empate na chave. A vitória por encostamento na primeira luta garantiu a vaga de Giullia na semifinal. Na semifinal, Giullia venceu por 3 a 2 a venezuelana Betzabeth Colmenares e seguiu para disputa da medalha de ouro contra Hanna Taylor que venceu a segunda semifinal. Mais uma vez a brasileira aliou força e técnica para derrotar a canadense por encostamento e garantir a primeira medalha de ouro no Brasil no torneio e uma medalha inédita na carreira de Giullia.

A estreia da categoria até 62kg foi uma reedição do Pan-americano 2019. Lais Nunes enfrentou a norte-americana Mallory Velte. Em mais um confronto equilibrado, Velte levou a melhor sobre Lais por 6 a 4. Na segunda rodada, Lais enfrentou a mexicana Alejandra Bonilla, que subiu de categoria. A brasileira apresentou uma defesa sólida, venceu por 5 a 2 e foi para a última luta dentro do grupo confirmar o favoritismo diante da dominicana Yessica Perez. Lais já assinalava 10 a 0 quando e encerrou o combate com um touche, antes que o juiz pudesse dar a vitória por superioridade técnica.

Na semifinal, Lais enfrentou a canadense Jessica Brouillette. Em uma luta irretocável, a brasileira venceu por superioridade técnica (13 a 0) e garantiu vaga na final para reencontrar a norte-americana Mallory Velte. Em mais um confronto equilibrado, Velte venceu por 6 a 2 e ficou com a medalha de ouro.

Kamila Barbosa (50kg) estreou na fase de quartas de finais da categoria contra a argentina Patricia Bermudez. Depois de um primeiro round com domínio e vitória por 3 a 0, a brasileira teve que ter bastante habilidade para evitar o touche de Bermudez. Durante mais de um minuto, Kamila teve uma das escápulas dominadas no solo e a outra suspensa. Enquanto a oponente usava força, a representante nacional se virava como podia. Restando 20 segundos para o fim, Kamila evitou o touche, saiu da posição e avançou para semifinal com 5 a 2 no placar.

Na semifinal, a campeã dos Jogos Mundiais de Praia enfrentou Victoria Anthony, dos Estados Unidos, e foi batida por superioridade técnica (10 a 0). Kamila seguiu para disputa da medalha de bronze contra a venezuelana Genesis Olivio. Mesmo com o braço direito ainda dolorido da luta contra argentina Bermudez, Kamila fez 7 a 4 para ficar com a medalha de bronze no torneio.

Aline Silva (76kg)estreou com vitória sobre a equatoriana Genesis Valdez por touche. Na semifinal, a brasileira reencontrou Justina di Stasio, mesma adversária da final dos Jogos Pan-americanos de Lima 2019. A canadense levou a melhor, avançou para final com um 5 a 2 e Aline seguiu para disputa da medalha de bronze contra a cubana, campeã mundial júnior, Milaimys Potrille.

Na disputa pelo terceiro lugar, a jovem cubana ofereceu resistência para Aline. O confronto seguiu empatado em 1 a 1 fruto de punições. Quando Potrile alcançou a perna da vice-campeã mundial de 2014 e achou que ganharia o ponto, Aline rapidamente contra-atacou e venceu por touche.

Dailane Reis (68kg) estreou nas quartas de finais contra a argentina Luz Vazquez e acabou batida por superioridade técnica (10 a 0). Como Vazquez não avançou, Dailane foi impedida de retornar para repescagem e encerrou na nona colocação.

Foto: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário