Ex-treinador de Bolt quer que COI adie os Jogos Olímpicos de Tóquio - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio

Ex-treinador de Bolt quer que COI adie os Jogos Olímpicos de Tóquio

Compartilhe


A lista de apoiadores do movimento que pede o adiamento do Jogos Olímpicos de Tóquio segue aumentando. O ex-treinador da lenda jamaicana Usain Bolt, Glen Mills, foi mais um a declarar que os Jogos não deverão acontecer em julho de 2020, como planejado, devido ao "momento sem precedentes" vivido pela pandemia do novo coronavírus.

"Minha recomendação seria adiar as Olimpíadas até o próximo ano", disse ele na sexta-feira, 20, em entrevista à Reuters. "Isso seria sem precedentes, mas estamos em um tempo sem precedentes. Adie tudo por um ano e depois tudo voltará ao seu lugar".

"Mas não acho que as Olimpíadas ocorram no tempo especificado (julho e agosto) porque o surto é mundial e, em alguns países, está apenas começando a acelerar. Não vejo as Olimpíadas acontecendo; levando pessoas de todo o mundo e levando-as a um ponto central", completou o jamaicano.

Mills treinou Usain Bolt ao longo de sua carreira. O treinador comandou a lenda jamaicana na conquista de 8 ouros olímpicos e 11 títulos mundiais.

O COI já declarou seu posicionamento diversas vezes, afirmando que os Jogos Olímpicos acontecerão conforme o planejado em 24 de julho. 

Na última semana, no entanto, após reuniões entre o COI, federações internacionais, atletas e comitês nacionais, um forte movimento de resistência de atletas e dirigentes surgiu contra a manutenção da postura da entidade máxima do esporte mundial, crescendo a possibilidade de um adiamento dos Jogos para 2021.

Foto: Hans Deryk/Reuters

Nenhum comentário:

Postar um comentário