Mayra Aguiar conquista prata e Rafael Silva é bronze no Grand Slam de Dusseldorf


Após dois dias de maus resultados, a seleção brasileira de judô conseguiu duas medalhas neste domingo, 23, no Grand Slam de Dusseldorf, com as categorias mais pesadas. Mayra Aguiar (78kg) conquistou a prata, enquanto Rafael Silva (+100kg) foi bronze. Rafael Buzacarini (100kg) e Beatriz Souza (+78kg) ainda ficaram em quinto lugar de suas categorias.

Esta foi a primeira competição de Mayra na temporada olímpica e ela já subiu no pódio. Logo em sua estreia, venceu por ippon após ter um waza-ari de vantagem sobre a equatoriana Vanessa Chala. Na fase seguinte, conseguiu imobilizar a russa Aleksandra Babintseva, medalhista no Mundial de 2018.

Nas quartas, Mayra teve a luta mais complicada da fase preliminar, contra a austríaca Bernadette Graf. Arriscando muito, a brasileira chegou a levar dois shidos no início do combate, mas forçou três punições sobre a adversária e reverteu a situação, se garantindo nas semifinais.

No duelo valendo a vaga para a decisão do torneio, Mayra enfrentou a cubana Kaliema Antomarchi e conseguiu um waza-ari no golden score. Garantida na final, encarou a japonesa Shori Hamada e acabou perdendo por ippon, levando a prata para casa.

Rafael Silva foi bronze entre os pesados, após vencer o húngaro Richard Sipocz na disputa do terceiro lugar. Antes, venceu três lutas até perder na semifinal para Guram Tushishvili, da Geórgia, por três shidos. Antes, o brasileiro bateu o anfitrião Erik Abramov, o venezuelano Pedro Pineda e o bielorruso Aliaksandr Vakhaviak, todos por ippon.

Dois quinto lugares

O xará Rafa Buzacarini terminou na quinta colocação, após perder de outro húngaro, Miklos Cirjenics, na disputa pelo bronze. O brasileiro venceu quatro lutas antes de cair na semifinal diante de Mukhammadkarim Khurramov, do Uzbequistão.

Buzaca passou por Daniel Dichev, da Bulgária, e Danilo Pantic, de Montenegro, nas duas primeiras rodadas. Nas oitavas, ele projetou um lindo ippon sobre o alemão Karl-Richard Frey e se garantiu nas quartas, onde conseguiu uma imobilização sobre o georgiano Giorgi Chikovani nos primeiros movimentos de luta. Na sequência, parou no uzbeque após um ippon em um contra golpe.

Depois de conquistar duas medalhas no Aberto de Odivelas e no Grand Slam de Paris, Beatriz Souza também terminou em quinto lugar. Ela perdeu para a cubana Idalys Ortiz na disputa do bronze. A brasileira chegou nas quartas em Dusseldorf, mas perdeu e teve que ir à repescagem, onde venceu Nihel Cheikh Rouhou, da Tunísia.

Antes, havia passado rapidamente pela polaca Paula Kulaga e pela americana Nina Cutro-Kelly nas duas primeiras lutas e perdido para a azeri Iryna Kindzerska nas quartas.

Outros brasileiros apagados

Leonardo Gonçalves, da categoria meio-pesado, acabou derrotado na segunda rodada pelo neerlandês Simeon Catharina. Ele chegou a vencer o montenegrino Anto Dubreta na primeira luta.

Todos os outros brasileiros que lutaram neste domingo foram eliminados na primeira luta: Maria Suelen Altheman caiu diante da francesa Julia Tolofua; David Moura (+100kg) foi derrotado por Aliaksandr Vakhaviak, de Belarus; e Rafael Macedo (90kg) perdeu para o bielorusso Yahor Varapayeu.

As próximas competições da seleção principal no calendário internacional são o Grand Prix de Rabat, no Marrocos, de 06 a 08 de março, e o Aberto Pan-Americano de Bariloche, na Argentina, de 07 a 08 de março.


Foto: Marina Mayorova/IJF

0 Comentários