ONU adota por unanimidade e sem votação a Trégua Olímpica para Tóquio 2020 - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

A Assembleia Geral das Nações Unidos aprovou na última segunda-feira (9) por unanimidade e sem votação a trégua Olímpica para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Tóquio 2020. A resolução exorta aos Estados a cessarem com as hostilidades a fim de proteger os atletas e o esporte. A proposta foi apresentada pelo Presidente do Comitê Organizador e ex-Primeiro Ministro Japonês Yoshirō Mori.

Quase todos os estados membros escolheram co-patrocinar a decisão. Essa é uma tradição que remonta os Jogos Olímpicos da Antiguidade, na Grécia. No período dos Jogos, os conflitos, as guerras e as hostilidades eram paradas para permitir a passagem e participação seguras dos atletas e espectadores do evento.

"É realmente encorajador ver o amplo nível de apoio dos Estados membros a esta resolução", disse o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, durante a reunião da Assembléia Geral."Esta resolução é um lembrete poderoso dos valores compartilhados nos quais as Nações Unidas e o COI são construídos".

"Com a adoção da resolução da Trégua Olímpica hoje, você apoia os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 como este verdadeiro símbolo da paz em nosso mundo. Hoje é, portanto, uma oportunidade bem-vinda de reafirmar o compromisso do COI com nossos valores compartilhados de paz, solidariedade e respeito" completou o presidente.

Bach ainda lembrou a participação da equipe de refugiados no Rio 2016 e sua presença em garantida em Tóquio 2020. "Exatamente quatro anos atrás, neste mesmo local, anunciei a criação da [Equipe] Equipe Olímpica de Refugiados do COI. Esses atletas competiram em pé de igualdade com todos os outros atletas nos Jogos Olímpicos Rio 2016".

"De pé aqui novamente, quatro anos depois, gostaria de poder anunciar que não precisamos mais de uma equipe olímpica para refugiados, mas, infelizmente, as razões pelas quais criamos essa equipe continuam a persistir. É por isso que teremos mais uma vez uma equipe olímpica de refugiados do COI em Tóquio 2020" confirmou Bach.

Já o Mori destacou a importância da união na superação das dificuldades, lembrando que o Japão recebeu os Jogos pela primeira vez em 1964, apenas 19 anos depois da destruição do país no final da Segunda Guerra Mundial. "Dar coragem um ao outro fortalecerá todos nós. O que é maravilhoso no esporte é sua capacidade de ajudar as pessoas a superar desafios difíceis. O esporte tem o poder de mudar o mundo e o futuro"!

Foto: COI

Nenhum comentário:

Postar um comentário