Correndo contra o tempo, Rússia anuncia que irá recorrer da punição da WADA


A Rusada, agência anti-doping da Rússia, confirmou que irá recorrer às sanções impostas ao país pela Wada dentro de 15 dias. Após uma reunião do Conselho de Vigilância, nesta quinta-feira (18), a entidade declarou que vai contestar as acusações feitas contra o país e deu o primeiro passo contra sua exclusão do cenário esportivo mundial.

O Tribunal Arbitral do Esporte já recebeu o pedido formal de defesa e aguarda os documentos que comprovem a situação de inocência da Rússia. A Rusada tem até o dia 30 de dezembro para enviar as provas formais para tentar sair da situação.

"Decidimos não acatar a decisão da Wada", disse o presidente do Conselho de Vigilância da Rusada,  Alexander Ivlev. "Acreditamos que nossos argumentos são suficientemente fortes, mas não darei um prognóstico [sobre as chances da Rússia no TAS]", completou.

Grande parte dos chefes da Rússia vê que a punição é um complô do Ocidente sobre a Rússia, numa tentativa de derrubar a o país. Por outro lado, Yuri Ganus, diretor da Rusada, coloca a culpa pelos escândalos nas entidades russas e acredita que não há qualquer chance da punição ser revertida.

No começo de dezembro, a Wada baniu a Rússia de todas as competições esportivas internacionais por quatro anos, o que inclui Mundial e Olimpíadas, por adulterar provas de investigações. Os atletas russos não poderão competir sob bandeira e hinos de seu país, sendo obrigados a competirem sob bandeira neutra.

O país do Leste Europeu vem se envolvendo com escândalos de doping desde 2015 e tem sofrido com muitos problemas nas últimas grandes competições. Na Rio-2016, escapou no limite da proibição total, mas não teve a mesma sorte na Olimpíada de Inverno de PyeongChang-2018, em que todos seus atletas tiveram que competir sob bandeira neutra.

Foto: Jim Young/Reuters
Código adsense convertido aqui

Postar um comentário

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024 Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024? Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os jogos in loco! Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo. Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!
To Top