Aos 20 anos, jogador de parabadminton disputará Mundial e os Jogos Parapan-Americanos - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio

Aos 20 anos, jogador de parabadminton disputará Mundial e os Jogos Parapan-Americanos

Compartilhe

O maior evento paralímpico da temporada 2019 será os Jogos Parapan-Americanos de Lima. Nesta edição do Parapan, três modalidades estrearão na competição: parabadminton, parataekwondo e tiro esportivo. Mas, para os jogadores de badminton, antes de Lima 2019, há mais um grande evento, o Campeonato Mundial da modalidade, na Basileia, na Suíça, entre os dias 20 e 25 de agosto.

É neste cenário que Vitor Tavares, de 20 anos, fará seu debute nos dois eventos. “Sei que este é um momento histórico para a modalidade. Então, procuro me manter com os pés no chão e focar no objetivo que é ter um bom desempenho”, disse o atleta, que conheceu o esporte paralímpico há três anos.

“O esporte transformou a minha vida de muitas formas. Quando eu comecei, era só um hobby. Eu não imaginava que teria essa proporção. Logo na minha primeira competição nacional, fui campeão. Hoje, levo o esporte a sério, como uma profissão”, comentou Vitor, que compete pela classe SS6, para pessoas com baixa estatura.

Natural de Curitiba, Paraná, Vitor Tavares tem hipocondroplasia congênita, popularmente conhecida como nanismo. “Desde cedo, no colégio, sofri bullying. Meus pais me ajudavam muito, porque eu ficava para baixo quando as pessoas caçoavam ou falavam mal. Eu nunca vi a minha deficiência como um problema, mas como um atleta, acho ela incrível. Me perguntam se eu gostaria de crescer, se fosse possível, mas eu sempre respondo que não”, relatou Vitor, que tem 1,40m.

Na quarta-feira, 7, a Seleção Brasileira de parabadminton começou a última fase de treinamento antes de encarar as principais competições do ano. Nesta sexta-feira, 16, a equipe viaja para a Suíça. Após o Mundial, embarcarão diretamente para o Peru, onde as disputas da modalidade estão programadas para começarem no dia 29.

Vitor faz parte dos 21% de jovens (até 23 anos) da delegação que representará o Brasil no Parapan. “Foi tudo muito rápido na minha carreira. A minha cabeça está a mil com tudo isso pela frente. Tento focar na quadra e imagino os adversários, eu em ação”, contou o atleta, que concilia os treinos com a faculdade de Educação Física.

O paranaense já tem as metas definidas: “Primeiro, eu quero me classificar para os Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020 e lá vou jogar pela medalha de ouro”. No campeonato Pan-Americano de parabadminton de 2018, Vitor foi campeão nas três categorias: individual, dupla masculina e dupla mista.

Foto: Alê Cabral/CPB

Nenhum comentário:

Postar um comentário