Em busca de um salto quíntuplo, Shoma Uno troca de técnicos pela primeira vez na carreira - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Em busca de um salto quíntuplo, Shoma Uno troca de técnicos pela primeira vez na carreira

Compartilhe


Shoma Uno, medalha de prata nas Olimpíadas de PyeongCheng-2018 anunciou por meio de seu site oficial que está encerrando a parceria com o clube Grand Prix Tokai de Nagoya e com as técnicas Michiko Yamada e Mihoko Higuchi. No comunicado, o patinador japonês de 21 anos agradeceu à equipe técnica que o acompanhou ao longo de sua carreira e declarou que ainda não tem uma definição sobre novos clubes ou treinadores.

Segundo informações a transição de equipes será gradual e Uno deve decidir sobre um novo local de treinamentos durante o próximo mês, onde deve participar de vários eventos técnicos especiais fora do Japão. O patinador não descarta a possibilidade de ir treinar fora do país em definitivo, e muitos analistas dão como certa sua saída para bases na Rússia ou na América do Norte.

É a primeira troca de técnico e base de trabalho de Shoma Uno em toda a sua vida: Machiko Yamada e Mihoko Higuchi cuidam dos treinos do patinador, nascido e criado em Nagoya desde que ele deu seus primeiros passos no gelo aos 5 anos de idade, e foram as responsáveis por todas as suas coreografias de competição até agora. A colaboração entre o atleta e as duas técnicas ao longo de 16 anos rendeu resultados altamente expressivos: como júnior, Shoma Uno foi campeão mundial, campeão do Grand Prix e prata nos Jogos Olímpicos de Inverno da Juventude. Como sênior, foi vice-campeão olímpico, duas vezes vice-campeão mundial e vice-campeão do Grand Prix e ouro no Campeonato dos Quatro Continentes de 2019. Também sob a orientação de Yamada e Higuchi, Uno se tornou o primeiro patinador na História a realizar um salto quádruplo flip com sucesso em uma competição internacional, durante a Team Challenge Cup de 2016, disputada nos EUA.

Uno não comentou os motivos que o levaram a decidir por deixar o clube Grand Prix Tokai de Nagoya e suas treinadoras, mas especula-se que a mudança tenha sido recomendada pela própria Federação Japonesa de Patinação (JSF) e seja parte do projeto de realizar um salto quíntuplo: uma façanha nunca antes realizada na Patinação Artística, mas que o atleta expressou ter interesse em desenvolver segundo entrevista concedida ao Olympic Channel. Atualmente, além de Uno, apenas o italiano Daniel Grassl declarou ter intenções em tentar um salto de cinco voltas completas, embora ainda não tenha um plano de trabalho mais concreto para realizar o feito.

Especula-se que os nomes dos técnicos Rafael Arutyunyan, baseado nos EUA e Eteri Tutberidze, principal nome do clube Sambo-70 da Rússia estariam como prioridade nas opções do vice-campeão olímpico, mas a assessoria de Uno não se manifestou a respeito. Rafael Arutyunyan é o técnico responsável pelo atual campeão mundial e do Grand Prix, Nathan Chen, dos EUA, e tem um histórico de colaborações com a JSF, tendo trabalhado com  Mao Asada, medalha de prata nas Olimpíadas de Vancouver-2010 e desde 2018 com Marin Honda, campeã mundial júnior de 2016. Eteri Tutberidze por sua vez é a treinadora de melhores resultados na Rússia durante os últimos sete anos, tendo sido a responsável pelas atuações da campeã olímpica de 2018 Alina Zagitova, também vencedora do Campeonato Mundial de 2019, da vice-campeã olímpica e bicampeã mundial Evgenia Medvedeva, de Yulia Lipnitiskaya, medalha de ouro por equipes em Sochi-2014 além de ter sido a primeira treinadora cujas atletas conseguiram regularidade na execução de saltos quádruplos nas categorias femininas até agora: a campeã mundial júnior Alexandra Trusova, a vice-campeã mundial júnior Anna Shcherbakova e a cazaque Elizabet Tursynbaeva, vice-campeã sênior do Mundial de 2019.

Outros nomes cogitados por especialistas para uma possível nova equipe técnica de Shoma Uno seriam o suíço Stepháne Lambiel, com o qual o patinador japonês trabalhou com ajustes de coreografias de 2017 a 2019 e o russo Nikolai Morozov, que tem uma extensa lista de trabalhos feitos com a JSF, tendo sido técnico de diversos competidores de sucesso do país, como Miki Ando, primeira mulher a realizar um salto quádruplo na História da Patinação Artística e Daisuke Takahashi, medalha de bronze nas Olimpíadas de Vancouver-2010.

Além da escolha da nova equipe técnica e local de treinos, espera-se o anúncio dos novos programas de competição de Shoma Uno para meados das duas primeiras semanas de julho, embora não haja um parecer definitivo sobre datas.

Foto: ISU



Nenhum comentário:

Postar um comentário