Mundial de Ginástica Artística 2017 - Dia 6 - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Mundial de Ginástica Artística 2017 - Dia 6

Compartilhe
No sexto dia do Campeonato Mundial de Ginástica Artística, que está sendo disputado em Montreal, no Canadá, foram disputadas as primeiras finais individuais por aparelhos.

No total foram entregues medalhas em 5 provas, três no masculino e duas no feminino. Solo, cavalo com alças e argolas, no masculino, e salto e barras assimétricas no feminino tiveram campeões de 5 países diferentes. Representante brasileiro no dia de ontem, Arthur Zanetti disputou a final de argolas, onde buscava a sua quarta medalha em mundiais. Em uma prova muito equilibrada onde a dificuldade das séries e o nível de execução se assemelhavam bastante, Zanetti acabou na sétima posição.

A primeira prova do dia foi a final de solo, vencida pelo grande favorito. Kenzo Shirai. Mesmo apresentando uma série um pouco inferior em relação às outras duas que já realizado no Canadá (classificatórias e final do individual geral), Shirai conseguiu 15.633 e foi campeão com mais de um ponto de vantagem para o segundo colocado, o israelense Artem Dolgopyat. Dolgopyat apresentou algumas falhas nas aterrissagens de suas acrobacias, mas devido a sua alta nota de dificuldade, a segunda mais alta da competição, acabou com a nota de 14.533 e assegurando a prata. o bronze foi para o norte-americano Yul Moldauer, com 14.500. Mesmo tendo a nota com o menor valor de partida, Moldauer foi praticamente perfeito e através de sua execução conseguiu subir ao pódio com a nota de 15.500. A final contou com uma grande variedade de países e escolas diferentes de ginástica, desde os novatos Milad Karimi do Cazaquistão e o holandês Bram Verhofstad, até os experientes Thomaz Gonzalez, do Chile, o norte-americano Donnel Whittemburg e o cubano Manrique Larduet.

A segunda prova do dia foi o salto sobre a mesa, com o ouro sendo conquistado pela russa Maria Paseka, repetindo a sua medalha do último mundial. Paseka conseguiu a média de 14.850 apostando nos saltos mais difíceis da competição. A norte-americana Jade Carey quase conseguiu tirar o ouro da Rússia, mas em seu primeiro salto, um Amanar, acabou dando vários passos na chegada que acabaram custando o seu ouro. Com nota de 14.766, carey acabou colocando boa vantagem para as outras concorrentes. A medalhista de bronze no Rio de Janeiro no ano passado, a suíça Giulia Steingruber, voltou a conquistar o terceiro lugar com uma nota de 14.416. Ela foi seguida de perto pela canadense Elsabeth Black. A veterana de 42 anos Oksana Chusovitina mostrou que idade não é empecilho e com a melhor execução entre todas as ginastas acabou em quinto lugar, mas apenas 0.1 atrás da medalha de bronze. A canadense Shallon Olsen acabou sofrendo uma queda que a afastou de uma provável medalha.

A terceira prova do dia foi vencida pelo maior favorito ao ouro. O britânico Max Whitlock, que detinha o título olímpico e mundial, não teve dificuldades em assegurar o seu ouro. Com a maior nota de dificuldade e de execução, Max conseguiu 15.433, mais de três décimos de vantagem para o segundo colocado. A prata ficou com o russo David Belyavskiy, com a nota de 15.100. Após a decepção de perder a medalha no último aparelho na competição do individual geral, o russo mostrou tranquilidade e concentração e assegurou a medalha dessa vez. O bronze ficou com o chinês campeão do individual geral, Ruoteng Xiao, com 15.066. Medalhista olímpico de bronze no Rio de Janeiro, o norte-americano Alexander Naddour ficou em quarto lugar. Um dos favoritos ao pódio, o ucraniano Oleg Verniaiev, acabou caído em sua apresentação e mostrou que a sorte não vem lhe acompanhando nesse mundial.

A final de barras assimétricas mostrou um alto nível, com todas as ginastas apresentando elevadas provas tanto em dificuldade como em execução. O ouro foi para a chinesa Fan Yilin, com 15.166, que surpreendeu a todos ao apresentar uma prova ainda mais difícil do que a apresentada nas classificatórias. A medalha de prata ficou com a russa Elena Eremina, a primeira colocada na fase de classificação, com 15.100. O bronze foi conquistado pela belga Nina Derwael, com 15.033. A medalha conquistada por Nina foi a primeira da Bélgica em mundiais de ginástica. O quarto lugar ficou com a russa Anastasiia Iliankova, com 14.900, que havia se classificado em segundo lugar para a final. Em seguida vieram a alemã Elisabeth Seitz, a ucraniana Diana Varinska, que colocou seu país de volta em uma final feminina por aparelhos depois de anos, a chinesa Luo Huan e a norte-americana Ashton Locklear, a única ginasta a sofrer uma queda na final.

A última prova do dia foi a final das argolas, que contava com a participação do brasileiro Arthur Zanetti. O brasileiro foi o terceiro a subir no aparelho, e com uma boa apresentação bem superior em relação àquela que havia apresentado na fase anterior, Zanetti conseguiu 14.900. A nota já o colocou em terceiro lugar naquele momento, mostrando que uma medalha seria bastante complicada. Ao final o brasileiro terminou em sétimo lugar. O ouro foi conquistado pelo grego Eleftherios Petrounias, campeão olímpico e mundial, e grande favorito, que fez uma prova praticamente perfeita, ganhando 15.433. A medalha de prata ficou com o russo Denis Ablyazin com 14.333, conquistando a sua segunda medalha nas argolas em mundiais. Medalha de bronze para o chinês Yang Liu com a nota de 15.266. O francês Samir Ait-Said, em seu retorno ao esporte um ano após sofrer uma fratura exposta em sua perna esquerda durante a realização de um salto nas Olimpíadas do Rio de Janeiro, terminou em quarto lugar e por muito pouco não subiu ao pódio. Ele teve a nota de 15.258, apenas 0.08 atrás do chinês.

Para ver os resultados completos clique aqui.

Medalhistas:

Solo masculino:
Kenzo Shirai - Japão
Artem Dolgopyat - Israel
Yul moldauer - Estados Unidos

Cavalo com alças:
Max Whitlock - Grã-Bretanha
David Velyavskiy - Rússia
Ruoteng Xiao - China

Argolas:
Eleftherios Petrounias - Grécia
Denis Ablyazin - Rússia
Yang Liu - China

Salto feminino:
Maria Paseka - Rússia
Jade Carey - Estados Unidos
Giulia Steingruber - Suíça

Barras assimétricas:
Fan Yilin - China
Elena Eremina - Rússia
Nina Derwael - Bélgica

Foto: The Canadian Press via AP/Paul Chiasson


Nenhum comentário:

Postar um comentário