Guia da Liga Mundial de Vôlei 2017 - Parte 2 - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Guia da Liga Mundial de Vôlei 2017 - Parte 2

Compartilhe

Continuamos com o Guia da Liga Mundial 2017. A segunda parte traz as seleções do Canadá, Estados Unidos, França e Irã.


 Canadá: 
O Canadá tem participado consistentemente na Liga Mundial depois de sua estreia em 1999 e este ano estão em sua sexta aparição consecutiva no torneio. O melhor desempenho da história foi um quinto lugar em 2013, quando se qualificaram para a fase final, em Mar del Plata, Argentina. Em 2016, venceu o Grupo 2 e conseguiu o acesso ao Grupo 1. Os canadenses têm novo técnico para este próximo cilo olímpico: é o francês Stéphane Antiga, que até o ano passado dirigia a seleção da Polônia. A grande ausência da equipe que foi 7° lugar nos Jogos Olímpicos Rio 2016 será do oposto Gavin Schmitt, que se aposentou da seleção após às Olimpíadas.

Time-base: Tyler Sanders (levantador), Sharone Vernon-Evans (oposto), John Gordon Perrin e Nicholas Hoag (ponteiros), Graham Vigrass e Daniel Jansen VanDoorn (centrais) e Blair Cameron Bann (líbero)


 Estados Unidos:
Os EUA estão em busca do seu terceiro título da Liga Mundial, após conquistar em 2008 e 2014. No ano passado, eles terminaram quinto lugar. Os americanos fizeram parte da Liga Mundial inaugural em 1990 e têm estado continuamente presentes na competição desde 2006. Atualmente estão classificados em 2° lugar no Ranking Mundial da FIVB. 
A equipe do técnico John Speraw será bastante modificada em relação àquela que foi medalha de bronze nos Jogos Olímpicos Rio 2016: O ponteiro Aaron Russell está lesionado e não estará disponível, o oposto Murphy Troy se aposentou, o ponteiro Reid Priddy foi jogar vôlei de praia. Já o oposto Matt Anderson e o central Max Holt pediram dispensa para descansar, mas é esperado o retorno deles após a Liga Mundial. O veterano David Lee pediu um tempo para a seleção nesta temporada.

Time-base: Micah Christenson (levantador), Carson Clark (oposto), Taylor Sander e Thomas Jaeschke (ponteiros), David Smith e Dan McDonnell (centrais) e Erik Shoji (líbero)


 França: 
Depois de um desempenho surpreendente em 2015, quando conquistaram o título da Liga Mundial no Rio de Janeiro, vindo do Grupo 2, a França acrescentou outra medalha na Liga Mundial 2016, terminando em terceiro lugar. A França tem competido na Liga Mundial desde a edição inaugural em 1990 e continuamente desde 1999. Em 2006 eles terminaram em segundo lugar, perdendo a final para o Brasil. A grande ausência do time comandado pelo técnico Laurent Tillie será a do oposto Antonin Rouzier, que anunciou sua aposentadoria da seleção após os Jogos Olímpicos

Time-base: Benjamin Toniutti (levantador), Stephen Boyer (oposto), Earvin Ngapeth e Thibaut Rossard (ponteiros), Kevin Le Roux e Nicolas Le Goff (centrais) e Jenia Grebennikov (líbero)



 Irã: 
Apesar de ainda terem algum caminho a percorrer, o Irã tem tido uma ascensão contínua nos últimos anos, incluindo a sua primeira aparição em uma fase final da Liga Mundial de 2014 (onde terminou em quarto lugar) e suas primeira aparição em Jogos Olímpicos, onde terminaram em 8° lugar ano passado, no Rio.
Desde que se juntou à Liga Mundial em 2013, o Irã tem sido um páreo duro para qualquer adversário. Este ano será a sua quarta participação consecutiva. A grande mudança da equipe está no banco de reservas: o montenegrino Igor Kolakovic assumiu a equipe no lugar do argentino Raul Lucio Lozano, que deixou a equipe após os Jogos Olímpicos.

Time-base: Mir Saied Marouflakrani (levantasdor), Amir Ghafour (oposto), Ebadipour Ghara e Farhad Ghaemi (ponteiros), Mousavi Eraghi e Adel Gholami (centrais) e Mahdi Marandi (líbero)


Foto: FIVB

Nenhum comentário:

Postar um comentário