Marcus Goto é o novo supervisor das seleções masculina e feminina de ginástica - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Marcus Goto é o novo supervisor das seleções masculina e feminina de ginástica

Compartilhe
A Confederação Brasileira de Ginástica (CBG) e o Comitê Olímpico do Brasil (COB) divulgaram, durante o novo programa de preparação da ginástica artística para o ciclo olímpico 2017/2020. O grande objetivo será a padronização do trabalho nas modalidades masculina e feminina, e Marcos Goto passa a ser coordenador técnico, chefiando as duas frentes.

Além de Marcos, a ginástica artística seguirá sendo assistida por uma série de profissionais importantes na manutenção e na melhoria do desempenho dos atletas. Klayler Mourthe continuará como supervisor de seleções. Juliana Fajardo será a coordenadora de serviços para performance - responsável por preparação física, nutrição, bioquímica, biomecânica e preparação mental -, e Breno Schor o coordenador médico. Robson Caballero comandará o Comitê Técnico da ginástica artística masculina, e Yumi Sawasato o da feminina. Os treinadores serão Cristiano Albino, para os homens, e Irina Ilyashenko e Francisco Porath, para as mulheres. Leonardo Finco será o gerente  das duas seleções. Conforme as equipes nacionais forem sendo formadas para a seletiva, em agosto, outros técnicos serão incorporados.

Antes um dos treinadores da seleção masculina e líder na conquista de três medalhas olímpicas - Arthur Zanetti, ouro nas argolas em Londres 2012 e prata no aparelho na Rio 2016, e Diego Hypolito, prata no solo na Rio 2016 -, Marcos Goto se credenciou para assumir a função de coordenador técnico, criada neste ciclo olímpico.

"A primeira filosofia a ser adotada é o trabalho conjunto entre as Seleções e os comitês técnicos. Não vão mais ficar separados. Além disso, queremos integrar o masculino e o feminino, com os profissionais trabalhando nas duas frentes. O feminino tem um trabalho muito bom e mais resultados, numericamente, pelos investimentos feitos em longo prazo. Não são muitas mudanças, mas queremos trazer um pouco da sistematização do masculino para o feminino. Queremos que todos deem sua opinião, integrando toda a ginástica", explicou Goto.

Foto: CBG


Nenhum comentário:

Postar um comentário