Em ano de várias conquistas, mesatenista Bruna Alexandre lembra evolução desde Londres 2012

Bronze na disputa individual da Classe 10 e na disputa por equipes Classe 6-10 nos Jogos Paralímpicos, além do lugar mais alto do pódio no Absoluto A do Campeonato Brasileiro SAN-EI de Verão. Em um ano recheado de sorrisos, o único peso para Bruna Alexandre pareceu ser o das medalhas no peito. Atual número 3 do mundo na respectiva Classe, ela faz questão de lembrar a evolução que teve no último ciclo, que gerou os bons resultados na Rio 2016.

Apesar das conquistas desta temporada, Bruna Alexandre começa 2017 com um objetivo que terá de ser trabalhado, principalmente, fora das mesas.

"Esse ano foi muito bom para mim, ainda mais comparando com os Jogos Paralímpicos de Londres (2012) para cá. Foi um ano bom não só no esporte, mas na vida também. Tudo deu certo, estou bastante positiva. E fechei com chave de ouro! Eu tinha esse sonho de chegar em primeiro no Absoluto A do Brasileiro. Espero que ano que vem seja cada vez melhor. E espero conseguir perder peso, que é meu grande foco agora", disse.

A atleta lembrou que 2016 foi um ano importante também para o tênis de mesa brasileiro como um todo.

"A Rio 2016 fez crescer minha experiência e ajudou bastante na divulgação da modalidade. Foi um grande passo para  mim e mostrou que o Brasil está melhorando, crescendo no tênis de mesa", afirmou.

Foto: Divulgação


APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024

Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024?

Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os jogos in loco.

Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo.

Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!

Postar um comentário

To Top