Coluna Lance Livre: O fim de uma era na NBA - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Coluna Lance Livre: O fim de uma era na NBA

Compartilhe
Fui contaminado pelo vírus do basquete quando vi o Dream Team jogar nos jogos olímpicos de Barcelona. Mas era novo demais para ficar acordado até tarde para ver a NBA na Band (tinha 8 anos) e só pude acompanhar mesmo uma temporada, entre 95 e 96. Além dela ter influenciado o time para qual eu torço na NBA(pelo anos que citei nem preciso dizer que time que conquistou meu coração) fez criar esse hábito de torcer e jogar NBA Live! nos anos 90 e NBA 2K atualmente. Então recebi com aceitação que Kevin Garnett encerrou a carreira, o último jogador em atividade que jogou aquela temporada. E Sem Kobe Bryant e sem Tim Duncan sinto como vai ser estranho no início a temporada 2016/2017 da NBA.

O saudosismo se justifica. Com Jordan, Pippen, Malone, Reggie Miller, Olajuwon, O'Neal e cia no auge, você se entristecendo mais aceitando a passagem de bastão por assim dizer. Bryant, Duncan e Garnett fizeram história e tive o privilégio de acompanhar a carreira toda dos três na NBA. todos os 11 anéis conquistados, todas as medalhas olímpicas, todos os grandes duelos, são jogadores que marcaram época cada um à sua maneira.

Vi Kobe começar como o garoto mimado que queria resolver tudo sozinho arremessando 50 vezes por noite para se transformar no líder dos Lakers e dono de cinco anéis; Vi Tim Duncan virar a peça necessária para dar merecidos anéis para David Robinson, e depois comandar um dos big threes mais incríveis da NBA junto com Tony Parker e Manu Ginóbili e se transformar em um dos maiores ala-pivôs da história. Só Garnett se equipara a Duncan, pois Garnett era o dono do time em Minnesota, uma máquina ofensiva e defensiva, que teve em Boston o seu primeiro anel. Encerrou a carreira sendo o único jogador da história a ter mais 25 mil pontos, 10 mil rebotes, 1500 assistências e 1500 tocos.

E todos com sua peculiaridade. Kobe, o gênio obstinado a se tornar o melhor depois de Michael Jordan (e conseguiu), Duncan com sua calma e técnica para pontuar a cima da média. E Garnett, um dos últimos trash talkers, que adorava uma confusão. Quem não lembra dele no Boston sendo defendido pelo Rajon Rondo nas confusões? Cada um à sua maneira foi genial.

E eles infelizmente nunca jogaram juntos pela seleção americana. Duncan e Garnett jogaram o pré olímpico de 1999 em San Juan e eles sõ não estiveram juntos em Sydney 2000 porque Bryant e Duncan estavam contundidos. Infelizmente perdemos essa chance.

A NBA é feita de ciclos, e este é mais um. embora ainda tenhamos 6 jogadores que começaram na NBA no século XX(Sendo Paul Pierce, que já a nunciou que esta será sua última temporada, Dirk Nowitzki e Vince Carter os mais notáveis), três ícones que dominaram a liga e o basquete nos últimos 15 anos se foram. Agora é a vez de Lebron, Durant e Curry reinarem soberanos até passarem o bastão para os próximos. Então que venham os próximos!


Nenhum comentário:

Postar um comentário