Takahashi ajuda América Latina a conquistar título no Desafio Mundial de Cadetes de Tênis de Mesa


Pela primeira vez na história do tênis de mesa a equipe da América Latina conquistou o título por equipes do Desafio Mundial de Cadetes. Na competição disputada em Sharm El-Sheikh, no Egito, uma brasileira teve papel fundamental na conquista: Bruna Takahashi, número seis do ranking mundial sub-15. Ela fez parte da equipe campeã ao lado da porto-riquenha Adriana Díaz (número cinco do mundo), da guatemalteca Lucia Cordero (51ª) e da dominicana Esmerlyn Castro (119ª).

Participando pela quarta vez do torneio, Bruna jogou seis partidas na campanha vitoriosa e venceu cinco. As meninas latino-americanas venceram equipes do Egito, da América do Norte e da Oceania na fase de grupos. Na semifinal, as adversárias foram as poderosas asiáticas, que também ficaram pelo caminho. Na decisão, contra a seleção da Europa, triunfo por 3 x 1 e a conquista inédita.

“Esse título é muito importante para mim, pois sei que é meu último ano no infantil. Queria muito vencer e entrar para a história deixando meu nome entre os campeões”, disse Bruna Takahashi. Foi a primeira vez que uma equipe de fora da Europa ou da Ásia conquistou o Desafio Mundial.

Na fase de grupos, a América Latina venceu o Egito por 3 x 1, a América do Norte por 3 x 0 e a Oceania por 3 x 0. Bruna acumulou vitórias sobre Marwa Alhodaby por 3 x 1 (12/10, 11/3, 6/11 e 11/3); contra Crystal Wang por 3 x 1 (11/9, 3/11, 11/9 e 11/9); e diante de Zhiying Cheng por 3 x 0 (11/3, 11/4 e 11/6).

A semifinal foi contra a Ásia e a brasileira foi a primeira a jogar, sofrendo um revés para a japonesa Maki Shiomi por 3 x 1, parciais de 11/3, 5/11, 12/10 e 11/9. Nos confrontos seguintes, Adriana Díaz venceu duas vezes e coube a Bruna entrar em ação no desempate, contra a sul-coreana Haeeun Choi. A brasileira dominou a adversária e assegurou a vitória da América Latina ao bater Choi por 3 x 0 (11/7, 11/6 e 11/8).

Diante das europeias, Bruna Takahashi entrou em ação na segunda partida, contra a romena Andreea Dragoman. A brasileira não perdeu um set sequer, vencendo por 3 x 0, com 11/9, 11/6 e 11/7. “Joguei muito bem essa partida. Entrei um pouco nervosa, pois havia perdido para ela na semifinal infantil do Aberto da Polônia deste ano, mas consegui pressioná-la e venci bem”, disse Bruna. Coube a Adriana Díaz fechar o confronto justamente contra Dragoman e selar a conquista das latino-americanas.

Foto: ITTF

0 Comentários