Mundial de Ginástica Artística 2015 - Dia 7 - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Mundial de Ginástica Artística 2015 - Dia 7

Compartilhe
Simone Biles e Gabby Douglas: as norte-americanas fizeram uma dobradinha no individual geral | Foto: 2015WCG/Reprodução

Dia de dobradinha norte-americana no individual geral feminino em Glasgow. Simone Biles e Gabby Douglas não deram chances para as adversárias e ficaram nas duas primeiras posições, enquanto uma segura Larisa Iordache fechou o pódio.

Biles sobrou no salto, com um 15.833, abrindo significativa vantagem logo no início da final. A até então bicampeã mundial no individual geral passou pelas assimétricas e trave sem comprometer, com a quarta melhor nota do dia em ambas. Por fim, no solo, Biles novamente se mostrou acima de qualquer adversária e conseguiu um 15.266, o que rendeu a soma total de 60.399 e a medalha de ouro.

Gabby Douglas também sempre se manteve entre as primeiras. Após passar pelo salto e assimétricas na terceira posição geral, ela resistiu na trave e consegui um 14.400. No solo, a campeã do individual geral de Pequim ficou atrás apenas de Biles, somando um total de 59.316, que rendeu a medalha de prata.

O bronze ficou com a romena Larisa Iordache, que evitou um desastre completo do país no Mundial. Abusando de notas altas de execução, Iordache conseguiu 14.766 na trave, a maior nota do dia no aparelho. Um 14.475 no solo e 15.066 no salto mantiveram ela na briga, enquanto um 14.800 nas assimétricas garantiu o bronze com a soma de 59.107.

A medalha da romena contou ainda com uma ajuda da chinesa Chunsong Shang, que chegou a estar próxima da campeã Biles após as duas primeiras rotações, mas teve as chances de pódio minadas em um 13.866 no salto. No fim, 58.265 para a chinesa e a quarta colocação final. A suíça Giulia Steingruber fechou o pódio.

Já as brasileiras estiveram longe dos melhores dias. Lorrane Oliveira até conseguiu um ótimo salto, que rendeu 15.166, a quarta maior nota do aparelho na final, mas não conseguiu manter a média nos outros três aparelhos, e terminou na 18ª posição. Flávia Saraiva também sentiu a primeira final mundial da carreira. A brasileira teve como melhor resultado um 14.233 no salto, mas ficou a quase um ponto da penúltima colocada na tabela final.

Na sexta-feira é a vez dos homens entrarem em ação para a final do individual geral.

Nenhum comentário:

Postar um comentário