Começa a reta final da seleção brasileira de Tênis de Mesa para os Jogos Pan-Americanos


A seleção brasileira iniciou na quinta-feira (25), no centro de treinamento de São Caetano do Sul (SP), a reta final de preparação para os Jogos Pan-Americanos de Toronto, no Canadá. A competição será disputada de 10 a 26 de julho – os torneios de tênis de mesa irão de 19 a 25. Importantes reforços e o clima de união dentro da equipe são trunfos para os atletas chegarem em grande forma ao evento continental.

O Brasil será representado por seis atletas em Toronto: Gustavo Tsuboi (49º colocado do ranking mundial), Hugo Calderano (63º) e Thiago Monteiro (139º), no masculino, e Lin Gui (124ª), Caroline Kumahara (133ª) e Ligia Silva (163ª), no feminino.

Além deles, outros oito atletas passarão pelos sete dias de treinamento em São Caetano: os reservas Cazuo Matsumoto (108º) e Jessica Yamada (220ª) e os convidados Vitor Ishiy (281º), Eric Jouti (371º), Humberto Manhani (301º), Bruna Alexandre (413ª), Renan Ferreira (827º) e Massao Kohatsu (363º).

“É sempre bom reunir os principais atletas da seleção porque o ambiente fica outro, é totalmente diferente com todos ali focados, com seus objetivos. Fica um clima bem legal para se preparar para um grande evento como o Pan”, afirmou Caroline Kumahara.

O período de treinamentos vem sendo planejado há meses, já que o Pan é a principal competição da seleção brasileira nesta temporada. O evento será a primeira oportunidade de classificação para os Jogos Olímpicos Rio 2016. Estarão em jogo duas vagas, que ficarão com os campeões individuais em Toronto.

“Todos ali sabem que aquelas atividades são específicas para aquela competição, mesmo os que não irão ao Pan. A concentração estará toda voltada para o Pan, para jogadores específicos. Esse tipo de treinamento sempre foi muito proveitoso, rendeu muito”, avaliou Carol.

A preparação será reforçada por um estafe de peso. Além dos técnicos Jean-René Mounie, Hugo Hoyama e Francisco Arado e do coordenador Lincon Yasuda, os jogadores terão três reforços internacionais. Dois vieram da França: o preparador físico Mikael Simon e o consultor François Ducasse, especialista em psicologia do esporte.

O terceiro reforço é o chinês naturalizado austríaco Chen Weixeng, jogador de estilo defensivo que teve seu auge em 2006, quando chegou à nona posição do ranking mundial. Ele já foi considerado um dos melhores cateiros de todo o circuito.

“Sem dúvidas, a presença do Chen será muito importante porque é um atleta de nível mundial e tem um estilo diferente, o que pode ajudar nossos atletas a se adaptarem mais rapidamente a variações no jogo”, explicou Francisco Arado, o Paco.

Durante os treinamentos em São Caetano, o foco das atividades estará no aprimoramento técnico dos atletas. Eles voltarão a se reunir para mais uma semana de treinamentos a partir de 6 de julho, no Rio de Janeiro (RJ), onde outros aspectos serão trabalhados.

“Durante o primeiro training camp, vamos trabalhar bastante a parte técnica, encarar os pontos mais fracos de cada um. Temos tempo ainda para mudar pequenos detalhes. E, com certeza, também iremos propor um trabalho físico importante com trabalho de pernas na mesa. Então, o ritmo de jogo será uma prioridade nesse período. Teremos mais tempo para a parte de saque/recepção no segundo, mais perto do evento”, disse Jean-René Mounie.


Foto: RGB Studios

0 Comentários