João Gomes é suspenso, mas Brasil mantém medalhas do Mundial de Piscina Curta


A Federação Internacional de Esportes Aquáticos (Fina) anunciou nesta sexta-feira a suspensão por seis meses do nadador João Gomes Júnior, flagrado no exame antidoping realizado durante o Mundial de Piscina Curta de 2014.

O exame, revelado no dia 19 de janeiro, indicou a presença de um diurético de uso proibido no organismo do atleta durante o Mundial de Doha, no Qatar, em dezembro do ano passado.

Com isso, havia a possibilidade do Brasil perder três medalhas de ouro de revezamentos em que João Gomes participou, o que foi descartado nesta sexta pela Fina.

O nadador brasileiro participou de três provas em equipe durante o Mundial de Piscina Curta: 4x50m medley, 4x100m medley e 4x50m medley misto. Em caso de uma punição o Brasil poderia perder a primeira posição geral no quadro de medalhas obtida no Catar.

Na defesa, João Gomes utilizou o argumento de que foi vítima de uma contaminação por parte da farmácia que manipulou remédios para o nadador. Em nota, a Fina informou que os detalhes da punição serão divulgados em breve.

0 Comentários